Amigo Nerd.net

Músculos do Quadril e Coxa

Autor:
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Tema: Cinesiologia

Músculos do QUADRIL E COXA


MÚSCULO Iliopsoas
ORIGEM Porção do ilíaco:

- superfície interna do ilíaco

- lábio interno da crista ilíaca

- ligamentos iliolombares

- ligamentos sacroilíacos ventrais

- asa do sacro

Porção do psoas:

- aspecto ântero-lateral dos corpos vertebrais T2-L5

- processos transversos de T12-L5

INSERÇÃO Inserção comum no trocanter menor do fêmur e na região imediatamente distal
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- flexão do quadril

- rotação externa do quadril

- adução do quadril

Cadeia fechada:

- flexiona o tronco na direção da perna

SINERGISTAS - sartório

- pectíneo

- tensor da fáscia lata

- adutor curto e longo

- adutor magno (anterior)

- glúteo mínimo

- quadríceps (reto femoral)

- glúteo médio

- glúteo máximo

- piriforme

- bíceps femoral (cabeça longa)

- grácil

ANTAGONISTAS - eretor da espinha

- glúteo máximo

- adutor magno (posterior)

- glúteo médio

- semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral (cabeça longa)

- piriforme

- glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- sartório

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Supino, com o joelho estendido e o quadril em ligeira abdução, o paciente flexiona o quadril.

Avaliador:

O avaliador aplica pressão no fêmur distal, no vetor de extensão do quadril.

Prova:

Levante sua perna na direção do teto.


MÚSCULO Glúteo máximo
ORIGEM - aspecto dorsal do sacro

- ligamentos sacroilíacos dorsais e ligamentos sacrotuberosos

- ílio lateral próximo à espinha ilíaca superior posterior

INSERÇÃO - fibras superiores: porção lateral da fáscia lata (banda iliotibial)

- fibras inferiores: tuberosidade glútea do fêmur

AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- extensão do quadril

- rotação externa do quadril

- abdução do quadril (fibras superiores)

- adução do quadril (fibras inferiores)

Cadeia fechada:

- estende o tronco, afastando-o da perna

- move o fêmur da posição flexionada para a posição neutra, ou para posição estendida

SINERGISTAS - adutor magno

- glúteo médio

- semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral (cabeça longa)

- glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- piriforme

- sartório

- iliopsoas

- adutor curto e longo

- pectíneo

- grácil

ANTAGONISTAS - iliopsoas

- pectíneo

- tensor da fáscia lata

- adutor curto e longo

- adutor magno

- glúteo mínimo

- glúteo médio

- sartório

- quadríceps (reto femoral)

- semimembranoso e semitendinoso

- grácil

- piriforme

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Em pronação numa superfície firme com o joelho flexionado até pelo menos 90°, o paciente extende o quadril.

Avaliador:

O avaliador gera um vetor de flexão com pressão para baixo sobre o fêmur distal.

Prova:

Eleve sua perna.


MÚSCULO Glúteo médio
ORIGEM - superfície lateral superior da asa do ilíaco, entre as linhas anterior e posterior
INSERÇÃO - trocanter maior do fêmur
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- abdução do quadril

- flexão do quadril (porção anterior)

- rotação interna do quadril (porção anterior)

- extensão do quadril (porção posterior)

- rotação externa do quadril (porção posterior)

Ação combinada:

- abdução do quadril

- flexão do quadril (porção anterior)

- rotação interna do quadril (porção anterior)

- extensão do quadril (porção posterior)

- rotação externa do quadril (porção posterior)

Cadeia fechada:

- inclinação lateral do tronco

- impede que o lado contralateral pelve caia durante a fase de posicionamento da marcha

SINERGISTAS - glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- sartório

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- pectíneo

- adutor curto e longo

- adutor magno

- grácil

- semimembranoso e semitendinoso

- glúteo máximo

- piriforme

- bíceps femoral (cabeça longa)

ANTAGONISTAS - tensor da fáscia lata

- sartório

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- pectíneo

- adutor curto e longo

- adutor magno

- grácil

- semimembranoso e semitendinoso

- glúteo máximo

- piriforme

- bíceps femoral (cabeça longa)

- glúteo mínimo

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Deitado em posição lateral, com o quadril em ligeira extensão e rotação lateral, o paciente promove a abdução do quadril.

Avaliador:

O avaliador gera um vetor de adução mínima e flexão do quadril do fêmur distal

Prova:

Eleve sua perna


MÚSCULO Glúteo mínimo
ORIGEM - superfície lateral do ilíaco entre as linhas glúteas anterior e posterior
INSERÇÃO - trocanter maior do fêmur
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- abdução do quadril

- flexão do quadril

- rotação interna do quadril

Ação combinada:

- abdução do quadril

- flexão do quadril

- rotação interna do quadril

Cadeia fechada:

- inclinação lateral do tronco

- impede que o lado contralateral pelve caia durante a fase de posicionamento da marcha

SINERGISTAS - glúteo médio

- tensor da fáscia lata

- sartório

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- pectíneo

- adutor curto e longo

- adutor magno (anterior)

- grácil

- semimembranoso e semitendinoso

- glúteo máximo

- piriforme

ANTAGONISTAS - adutor curto e longo

- adutor magno

- grácil

- sartório

- iliopsoas

- semimembranoso e semitendinoso

- glúteo máximo

- piriforme

- bíceps femoral (cabeça longa)

- pectíneo

- glúteo médio

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Deitado na posição lateral, o paciente promove a abdução do quadril, evitando qualquer rotação, flexão ou extensão.

Avaliador:

O avaliador gera um vetor de adução e mínima extensão ao quadril no fêmur distal.

Prova:

Eleve sua perna


MÚSCULO Tensor da fáscia lata
ORIGEM - crista ilíaca, imediatamente posterior à espinha ilíaca superior anterior
INSERÇÃO - faixa iliotibial na junção dos terços proximal e médio do femur
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação combinada:

- abdução do quadril em conjunto com glúteo médio e glúteo mínimo

-flexão do quadril com o sartório e o pectíneo

Rotação interna do quadril, especialmente com a porção anterior do glúteo mínimo

Cadeia fechada:

Flexiona o tronco na direção da perna

SINERGISTAS - iliopsoas

- sartório

- pectíneo

- glúteo médio

- glúteo mínimo

- grácil

- adutor curto e longo

- adutor magno (anterior)

- glúteo máximo

- piriforme

- quadríceps (reto femoral)

- semimembranoso e semitendinoso

ANTAGONISTAS - semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral (cabeça longa)

- glúteo médio

- adutor magno

- adutor curto e longo

- pectíneo

- grácil

- glúteo máximo

- piriforme

- sartório

- iliopsoas

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Supino, com joelho estendido, o paciente faz abdução, flexão e rotação interna do quadril.

Avaliador:

O avaliador gera um vetor de extensão no fêmur distal.

Prova:

Levante a perna contra minha mão.


MÚSCULO Adutor curto e longo
ORIGEM - adutor curto: corpo e ramo inferior do osso pubiano

- adutor longo: tubérculo pubiano

INSERÇÃO - adutor curto: linha pectínea, porção proximal da linha áspera do fêmur

- adutor longo: borda medial da linha áspera do fêmur

AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- adução do quadril

Ação combinada:

- flexão do quadril

SINERGISTAS - adutor magno

- grácil

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- pectíneo

- tensor da fáscia lata

- glúteo médio

- glúteo mínimo

- sartório

- glúteo máximo

ANTAGONISTAS - glúteo médio

- glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- glúteo máximo

- semimembranoso e semitendinoso

- piriforme

- bíceps femoral (cabeça longa)

- sartório

- adutor magno (posterior)

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Deitado na posição lateral (lado ipsilateral para baixo), o paciente realiza uma adução do quadril ipsilateral, de modo que o membro ipsilateral (de baixo) se levante.

Avaliador:

O avaliador matém elevado o membro contralateral (topo) e gera pressão no fêmur distal ipsilateral num vetor de abdução

Prova:

Eleve sua perna, afastando-a da superfície.


MÚSCULO Adutor magno
ORIGEM - ramo inferior do osso pubiano

- ramo do ísquio

- tuberosidade isquial

INSERÇÃO Fibras anteriores: linha áspera do fêmur

Fibras posteriores: tubérculo adutor do fêmur

AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- adução do quadril

- flexão do quadril (fibras anteriores)

- extensão do quadril (fibras posteriores)

Ação combinada:

- fibras anteriores flexionam o quadril em combinação com os flexores principais

- fibras posteriores estendem o quadril em combinação com os extensores principais

SINERGISTAS - adutor curto e longo

- grácil

- pectíneo

- glúteo máximo

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- tensor da fáscia lata

- glúteo médio

- glúteo mínimo

- sartório

- piriforme

- semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral (cabeça longa)

ANTAGONISTAS - glúteo médio

- glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- sartório

- glúteo máximo

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- pectíneo

- adutor curto e longo

- piriforme

- semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral (cabeça longa)

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Deitado na posição lateral (lado ipsilateral para baixo), o paciente realiza uma adução do quadril ipsilateral, de modo que o membro ipsilateral (de baixo) se levante.

Avaliador:

O avaliador matém elevado o membro contralateral (topo) e gera pressão no fêmur distal ipsilateral num vetor de abdução

Prova:

Eleve sua perna, afastando-a da superfície.


MÚSCULO Pectíneo
ORIGEM - ramo superior do púbis (linha pectínea)
INSERÇÃO - linha pectínea na superfície posterior do fêmur, imediatamente distal ao trocanter menor
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- flexão do quadril

- adução do quadril

SINERGISTAS - adutor curto e longo

- adutor magno

- grácil

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- tensor da fáscia lata

- glúteo mínimo

- glúteo médio

- sartório

- glúteo máximo

ANTAGONISTAS - glúteo médio

- glúteo mínimo

- glúteo máximo

- adutor magno (posterior)

- piriforme

- semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral (cabeça longa)

- tensor da fáscia lata

- sartório

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Deitado na posição lateral (lado ipsilateral para baixo), o paciente realiza uma adução do quadril ipsilateral, de modo que o membro ipsilateral (de baixo) se levante.

Avaliador:

O avaliador matém elevado o membro contralateral (topo) e gera pressão no fêmur distal ipsilateral num vetor de abdução

Prova:

Eleve sua perna, afastando-a da superfície.


MÚSCULO Grácil
ORIGEM - ramo pubiano inferior
INSERÇÃO - extremidade proximal da tíbia, imediatamente distal ao epicôndilo medial e proximal à inserção do semitendinoso e lateral à inserção do sartório (pata de ganso)
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- adução do quadril

- flexão do joelho

- rotação interna do joelho

Cadeia fechada:

Flexiona o tronco na direção do fêmur

SINERGISTAS - adutor magno

- adutor curto e longo

- pectíneo

- glúteo máximo

- iliopsoas

- semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral

- sartório

- gastrocnêmio

- poplíteo

- tensor da fáscia lata

ANTAGONISTAS - glúteo médio

- glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- glúteo máximo

- sartório

- piriforme

- quadríceps

- bíceps femoral

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Deitado na posição lateral (lado ipsilateral para baixo), o paciente realiza uma adução do quadril ipsilateral, de modo que o membro ipsilateral (de baixo) se levante.

Avaliador:

O avaliador matem elevado o membro contralateral (topo) e gera pressão no fêmur distal ipsilateral num vetor de abdução

Prova:

Eleve sua perna, afastando-a da superfície.


MÚSCULO Rotadores do quadril (piriforme)
ORIGEM - superfície pélvica do sacro
INSERÇÃO - borda superior do trocanter maior do fêmur
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- rotação externa do quadril

Ação combinada:

Extensão do quadril

- abdução do quadril

SINERGISTAS - quadrado femural

- obturador interno

- obturador externo

- gêmeo superior

- gêmeo inferior

- glúteo máximo

- iliopsoas

- bíceps femoral (cabeça longa)

- glúteo médio

- sartório

- glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- adutor magno (posterior)

- semimembranoso e semitendinoso

ANTAGONISTAS - glúteo mínimo

- tensor da fáscia lata

- grácil

- adutor curto e longo

- adutor magno

- pectíneo

- semimembranoso e semitendinoso

- glúteo médio

- glúteo máximo

- iliopsoas

- quadríceps (reto femoral)

- sartório

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Sentado num local baixo com os joelhos flexionados, o paciente promove rotação lateral do quadril de tal modo que o pé se movimente na direção do lado contralateral.

Avaliador:

O avaliador estabiliza a coxa aplicando pressão distal e lateral, para impedir a abdução. Com a outra mão, o avaliador gera um vetor de rotação interna do quadril pela aplicação de pressão ao aspecto interno da perna.

Prova:

Faça rotação de sua coxa para fora, contra minha mão.


MÚSCULO Sartório
ORIGEM - espinha ilíaca superior anterior
INSERÇÃO - parte proximal da superfície medial da tíbia, imediatamente distal ao côndilo tibial (pata de ganso)
AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- flexão do quadril

- flexão do joelho

- abdução do quadril

- rotação externa do quadril

Ação combinada:

Ajuda na rotação interna do joelho, juntamente com o semimembranoso, semitendinoso, grácil e poplíteo

SINERGISTAS - iliopsoas

- pectíneo

- tensor da fáscia lata

- adutor curto e longo

- semimembranoso e semitendinoso

- grácil

- quadríceps (reto femoral)

- glúteo mínimo

- adutor magno

- glúteo médio

- poplíteo

- gastrocnêmio

- glúteo máximo

- piriforme

ANTAGONISTAS - glúteo máximo

- adutor magno

- quadríceps

- piriforme

- semimembranoso e semitendinoso

- glúteo médio

- bíceps femoral

- adutor curto e longo

- pectíneo

- grácil

- iliopsoas

- tensor da fáscia lata

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Supino, o paciente faz rotação externa, abdução e flexão do quadril, enquanto flexiona o joelho.

Avaliador:

O avaliador cria um vetor de extensão, rotação interna e adução ao quadril ao gerar pressão contra o aspecto externo da parte distal da coxa. Simultaneamente, a outra mão propicia um vetor de extensão ao joelho.

Prova:

Vire sua coxa para fora e dobre seu quadril e joelho.


MÚSCULO Quadríceps (reto femoral, vasto lateral, medial e intermédio)
ORIGEM Vasto lateral:

- linha áspera do fêmur

- trocanter maior do fêmur

- linha intertrocantérica do fêmur

Vasto medial:

- trocanter maior do fêmur

- linha intertrocantérica do fêmur

Tendões do adutor magno e longo

Varto intermédio:

- fêmur (dois terços superiores da diáfise)

Reto femoral: as duas cabeças (tendões) se reúnem para formar uma aponeurose, da qual surgem as fibras musculares.

- cabeça reta: espinha ilíaca inferior anterior

- cabeça rebatida: sulco acima da borda do acetábulo

INSERÇÃO - borda proximal da patela

- tuberosidade tibial através do ligamento patelar

AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- extensão da articulação do joelho

- flexão do quadril (reto femoral)

Ação combinada:

- ajuda na flexão do quadril

Cadeia fechada:

Responsável pelo controle do abaixamento do corpo durante um ajoelhamento completo (flexão excêntrica do joelho)

SINERGISTAS - glúteo máximo

- tensor da fáscia lata

- iliopsoas

- pectíneo

- glúteo mínimo

- glúteo médio

- sartório

- adutor curto e longo

- adutor magno (anterior)

ANTAGONISTAS - semimembranoso e semitendinoso

- bíceps femoral

- grácil

- sartório

- gastrocnêmio

- tensor da fáscia lata

- glúteo máximo

- adutor magno (posterior)

- piriforme

- glúteo médio

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Sentado na borda da mesa com os joelhos flexionados, o paciente inclina-se para trás para relaxar o grupo da pata de ganso. Em seguida, o paciente retifica o joelho.

Avaliador:

O avaliador fica de pé ao lado do paciente e coloca uma das mãos sob a coxa e a outra sobre a superfície anterior da parte distal da perna, num ponto imediatamente proximal ao tornozelo. Aplica-se resistência num vetor de flexão.

Prova:

Retifique sua perna.


MÚSCULO Bíceps femoral (cabeças curta e longa)
ORIGEM Cabeça longa:

- aspectos inferior e medial da tuberosidade isquiática

- parte distal do ligamento sacrotuberoso

Cabeça curta:

- linha áspera do fêmur

- parte proximal da linha supracondilar lateral

- septo intermuscular lateral

INSERÇÃO - aspecto lateral da cabeça fibular

- côndilo lateral da tíbia

- fáscia no lado lateral da perna

- aponeurose que reveste o músculo

AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- cabeça longa: extensão do quadril e flexão do joelho

- cabeça curta: flexão do joelho

Ação combinada:

- as cabeças longa e curta participam da rotação externa do joelho

- a cabeça longa contribui para rotação externa do quadril

Cadeia fechada:

- durante o ciclo da marcha, na fase de contato do calcanhar, os músculos posteriores da coxa contraem-se para ajudar na propulsão do corpo para frente

SINERGISTAS - glúteo máximo

- gastrocnêmio

- tensor da fáscia lata

- semimembranoso e semitendinoso

- adutor magno (posterior)

- piriforme

- glúteo médio

- grácil

- sartório

- poplíteo

- iliopsoas

ANTAGONISTAS - quadríceps

- iliopsoas

- pectíneo

- tensor da fáscia lata

- glúteo mínimo

- glúteo médio

- sartório

- adutor curto e longo

- adutor magno (anterior)

- semimembranoso e semitendinoso

- grácil

- poplíteo

PROVA DE FUNÇÃO MUSCULAR Paciente:

Em pronação, o paciente flexiona o joelho.

Avaliador:

Depois de o paciente demonstrar completa amplitude de movimento ativo, o avaliador segura o quadril numa posição de ligeira rotação externa. O joelho também deve ficar numa ligeira rotação externa do quadril, i.e, os dedos dos pés apontam para fora. O joelho deve estar em 30 a 45° de flexão, para facilitar a realização de uma prova acurada. O avaliador aplica pressão contra a perna, na região proximal ao tornozelo, para resistir à flexão do joelho.

Prova:

Puxe sua perna para cima.


MÚSCULO Semitendinoso e semimembranoso
ORIGEM Semitendinoso:

- tuberosidade isquiática (tendão comum com a cabeça longa do bíceps femoral)

Semimembranoso:

- tuberosidade isquiática (proximal e lateral ao semitendinoso e bíceps femoral)

INSERÇÃO Semitendinoso:

- aspecto medial proximal da diáfise da tíbia

- fáscia profunda da perna

Semimembranoso:

- aspecto póstero-medial do côndilo medial da tíbia

AÇÃO Cadeia aberta:

Ação isolada:

- flexão do joelho

- extensão do quadril

Ação combinada:

- ajuda na rotação interna da articulação do quadril

- ajuda na rotação interna da articulação do joelho

Cadeia fechada:

Durante o ciclo da marcha, na fase de colisão do calcanhar, os músculos isquiotibiais contraem-se para ajudar na propulsão do corpo para a frente

Comentários