Tipos de Músculos e Tipos de Contração Muscular

Autor:
Instituição: Escola Superior Educacao Física - Jundiai
Tema: Tipos de Músculos

TIPOS DE MÚSCULOS E CONTRAÇÃO MUSCULAR

Jundiaí

Maio, 2002.

 

TIPOS DE MÚSCULOS E CONTRAÇÃO MUSCULAR

Resumo

O tecido muscular constitui cerca de metade do peso total do corpo. A maior parte da forma do corpo é devida aos numerosos músculos presos ao esqueleto e subjacentes à pele.

Outros músculos estão localizados nas paredes dos órgãos ocos e nos vasos sanguíneos.

As funções dos músculos dependem de sua localização. Em todos os casos, entretanto, a ação muscular é o resultado da ação das células musculares individuais. As células musculares são especiais pelo fato de serem as células do corpo que melhor exibem a propriedade da contratilidade que lhes permite encurtar-se e desenvolver tensão.

Como resultado, as células musculares são importantes em atividades tais como o movimento de várias partes do corpo, a alteração do diâmetro dos tubos do corpo, a propulsão de materiais através do corpo e a expulsão de resíduos do corpo.

Além disso, a contração dos músculos esqueléticos produz significativas quantidades de calor que pode ser usado para a manutenção da temperatura normal do corpo. Por causa de suas numerosas funções, o tecido muscular contribui, de maneira importante, para a manutenção da homeostase.

Existem três tipos de músculos no corpo humano podemos descrever como músculo esquelético, músculo cardíaco e músculo liso.

Existem alguns tipos de contração podemos defini-las como contrações, isométrica ou estática, isotônica ou dinâmica, as contrações isotônicas são divididas em:

Contração isotônica positiva (concêntrica) encurtamento do sarcômero e contração isotônica negativa (excêntrica) aumento do comprimento do sarcômero.

 

1. Tipos de músculos nos vertebrados

Os músculos do corpo são os geradores de forca interna que converte energia armazenada quimicamente em trabalho mecânico .

São encontrados no corpo três tipos diferentes de tecido contrátil com certas características semelhantes.

Os três tecidos são afetados pelo mesmo tipo de estímulos; produzem um potencial de ação logo após da estimulação; possuem a capacidade de contrair-se, com a forca da contração (dentro dos limites fisiológicos) dependendo do seu comprimento inicial e da velocidade de contração; têm a capacidade de manter o tônus muscular; atrofiam-se em decorrência de circulação inadequada; e se hipertrofiam em resposta a certos tipos de treinamento de sobrecarga.

Em outros aspectos mostram acentuadas diferenças.

O três tipos de músculos são : Músculo liso, músculo cardíaco e o músculo estriado.

Músculo liso ou involuntário, forma as paredes de vários sistemas e tubos, como os sistemas circulatórios, digestivos, respiratório e urogenital.

Estas células musculares possuem miofibrilas, mas não tem estriações transversais e apresentam apenas um núcleo.

O músculo liso contém receptores para dor, mas não proprioceptores.

Em comparação com o músculo esquelético, exibe um tempo de contração mais lento, maior extensibilidade, o potencial para contração mais continuada e rítmica, maior sensibilidade a estímulos térmicos e químicos e uma cromaxia mais longa.

Músculo cardíaco tem semelhanças estruturais e funcionais com os músculos esqueléticos e lisos.

Seus elementos contráteis são estriados transversalmente e observam se a s faixas A, I e Z nas miofibrilas.

O sarcoplasma é mais abundante, o sarcolema bemmais fino e as estriações menos distintas.

Os aspectos mais típicos das fibras são seus ramos, que fornecem um meio de comunicação entre fibras adjacentes para a condução do impulso neural para contração.

Essas estruturas levaram à crença de que os músculos cardíacos fosse um sincício, Istoé que as células fossem conectadas entre si.

Contudo evidências recentes pelo uso de microscopia eletrônica mostram que as células são separadas.

O músculo cardíaco, entretanto pode ser considerado um sincício funcional, pois todo o tecido atua eletricamente como se fosse uma única célula.

Músculo estriado: são compostos de fibras filiformes que exibem faixas escuras e claras alternadas.

Cada fibra é, na verdade, uma célula multinucleada bastante alongada.

Seu comprimento pode passar de 30 cm, com um diâmetro de 0,01 a 0,1 mm.

Cada célula multinucleada bastante alongada. Segundo uma estimativa , o corpo contém aproximadamente 270 milhões de fibras musculares estriadas, inervadas por neurônios motores e sob controle voluntário,.

Esse tipo de músculo contém terminações para dor e proprioceptores; suas principais funções são o movimento do corpo e a manutenção da postura.


2.Tipos de Contração Muscular

Contração estática ou isométrica, quando um músculo desenvolve uma tensão que é insuficiente para mover uma parte do corpo contra uma dada resistência e quando o comprimento externo do músculo permanece inalterado, diz-se que a contração é estática ou isométrica.

Estudos recentes mostram que as fibras musculares podem encurtar e alongar o tendão levemente, mas a unidade músculo-tendão total geralmente permanece num comprimento fixo ou constante.

Contração de encurtamento ou concêntrica, quando um músculo desenvolve tensão suficiente para superar uma resistência, de modo que o músculo se encurte visivelmente e mova uma parte corporal a despeito de uma dada resistência, diz-se que ele está em contração concêntrica. Por exemplo, o bíceps do braço se contrai concentricamente quando um indivíduo levanta um copo d'água da mesa e o leva à boca. Neste caso a resistência é o peso combinado do antebraço, copo e água, e a fonte de resistência é a força devida à aceleração gravitacional.

Contração de alongamento ou excêntrica, quando uma dada resistência sobrepuja a tensão muscular de sorte que o músculo se alonga, diz-se que o músculo está atuando excentricamente. Se os músculos estivessem apenas relaxados, a gravidade estenderia a articulação do cotovelo e abaixaria o peso com pouco ou nenhum controle pelo membro superior. Outra forma de abaixar o peso seria contrair o tríceps do braço concentricamente, somando-se assim à força gravitacional e estendendo o cotovelo com maior velocidade.

As contrações concêntrica e excêntrica são conhecidas como isotônicas para os fisiologistas.


3. Estrutura dos músculos estriados

Os músculos constituem cerca de 40 a 45% do peso corporal de um adulto. Embora o sistema muscular voluntário inclua aproximadamente 434 músculos, somente 75 pares estão envolvidos na postura geral e movimento do corpo, os demais músculos são menores e envolvidos com mecanismo não diretamente relacionados ao movimento de tordo o corpo.

Fixação dos músculos com unidades de 100 a 150 células ou fibras musculares são agrupadas com um tecido conectivo denominado perimísio para formar um feixe designado fascículo.

Vários fascículos são, por sua vez, reunidos por uma bainha de perimísio para formar uma unidade maior.

Estas unidades são encerradas numa cobertura de epmísio par formar um músculo, à parte central, carnosa e macia de um músculo e chamada de ventre.

Inserções musculares e alavancas , quando um músculo se contrai fortemente, ele tende a mover ambos os ossos ao quais está fixado, mas para simplificar o problema considera-se com fixo o osso que se move menos.

O ponto no qual o músculo se une ao osso fixo, que geralmente é o osso mais proximal, é denominada fixação proximal do músculo (ou origem), e seu ponto de fixação ao osso móvel, distal, é denominado fixação distal ou inserção.

A inserção muscular (seja proximal ou distal) é o local onde a forca é aplicada ao osso.

Os músculos se fixam aos ossos a uma certa distancia da articulação.

A resistência, no entanto, geralmente é aplicada a uma distância maior do eixo articular um exemplo quando se pega um peso na mão.

Músculos longitudinais penados é um arranjo que proporciona forcas relativamente grandes para a rápida manipulação de longos braços de alavancas.

Este sistema mecânico possui uma vantagem mecânica baixa, com o resultado de que velocidades altas de movimento tornam-se possíveis apenas à custa de um grande esforço.

Embora se possa dizer que o corpo humano é mais especializado para velocidade e para potência, as forcas exigidas em vários movimentos são relativamente grandes.

A estrutura interna dos músculos guarda uma importante relação com a força e distância de sua contração.

Embora haja dois tipos principais de estrutura muscular, longitudinal (ou fusiforme) e penado, há variações de cada tipo básico.

A formação longitudinal é a mais simples das duas e consiste em fibras paralelas que percorrem, possivelmente, toda a sua extensão.

Pelo menos três quartos dos músculos no corpo humano são situados de tal modo que devem exercer mais forca do que um músculo longitudinal proporcionaria.

Em conseqüência encontramos mais músculos penados em maior número do que músculos longitudinais.

Com suas fibras musculares são arranjadas em diagonal à direção da tração, a forca efetiva que elas contribuem para a forca total ao longo do eixo de tração do músculo é um pouco reduzida, porém mais fibras são recrutadas, resultando numa área transversal total maior.

O músculo penado apresenta vários arranjos diferentes:

  • Unipenado: o músculo encontra-se num só lado do tendão, como no músculo simembranáceo.
  • Bipenado: converge para ambos o lado de um tendão, como no músculo reto da coxa.
  • Multipenado, o músculo converge para vários tendões, dando um aspecto de espinha de peixe, como no deltóide.


Conclusão

Os músculos são formados por fibras agrupadas designadas fascículo, que são reunidos por perimísios, que por sua vez, são encerradas numa cobertura de epmísio para formar um músculo.

No corpo são encontrados três tipos de músculos que são: músculo liso, músculo cardíaco e músculo estriado.

Os tipos de contração muscular podem ser estáticos ou isométricos encurtamentos ou concêntricos ou isométrica, encurtamento ou concêntrica e alongamento ou excêntrica.

 

Bibliografia

RASCH, P. J., Cinesiologia e Anatomia Aplicada, Editora Guanabara Koogan S.A.,RJ,1991, páginas 204.

Comentários