Amigo Nerd.net

Introduçao à Mecanoterapia

Autor:
Instituição:
Tema: Mecanoterapia

Mecanoterapia


Introdução

O termo mecanoterapia engloba um conjunto de técnicas de tratamento que necessitam da utilização de aparelhagem, sendo mecânicos com fins terapicos.

A utilização dos aparelhos como recurso terapêutico nas condutas fisioterapêuticas deve proporcionar aspectos de convenção de energia potencial (química, metabólica) em energia cinética (mecânica).

O objetivo de qualquer programa de exercício mecanoterapicos é a aquisição de movimento e função livres de sintomas.

A função do fisioterapeuta é ajudar as pessoas que estão com alguma limitação física a retomar suas atividades normais. Isso inclui reeducação do movimento, correção postural, a recuperação de contusões, traumas e ate mesmo o alivio de dores provocadas pela tensão do dia-a-dia.

A fisioterapia ativa é usada com mais freqüência porque é mais eficaz na recuperação das forças musculares e das capacidades funcionais de um doente.

Os tratamentos mais modernos, envolvendo diferentes profissionais, muitas vezes conseguem resultados alem do físico e auxiliam o paciente a redescobrir seu posicionamento no mundo, revertendo quadros de timidez ou de agressividade.


As necessidades Mecanoterapicas para um Tratamento

Em um paciente o primeiro item se dá pela análise de suas necessidades. Para proporcionar um trabalho de qualidade e efetivo, é imprescindível avaliar seu comprometimento, assim com quaisquer limitações funcionais e incapacidades ou deficiências resultantes. Este se faz necessário utilizando medidas de resultado, que sejam definidas como atividades mensuráveis. Um comprometimento é qualquer perda ou anormalidade de estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica.

O comprometimento limita ou altera a habilidade do individuo para desempenhar uma tarefa ou atividade. A limitação funcional é uma função devido a um comprometimento, não é incapacidade, mas interfere com a função normal, a incapacidade não é habilidade para realizar normalmente atividades de vida diárias (ADVs), e deficiência é a desvantagem social resultante de um comprometimento ou incapacidade que impede ou limita a pessoa em sua ocupação, ambiente e contatos sociais.


Avaliação do Paciente e Metas de Tratamento

Uma avaliação abrangente do paciente, alem de evitar que fatores importantes passem despercebidos e de permitir que sejam definidas as limitações funcionais do paciente, também influi em decisões importantes relativas ao desenvolvimento do programa de tratamento.

Após uma avaliação abrangente do paciente e da identificação de comprometimentos, limitações funcionais, incapacidades e possíveis deficiências, as metas do tratamento e os resultados funcionais são desenvolvidos e o plano de tratamento é estabelecido. No processo clinico de decisão o fisioterapeuta precisa determinar o tipo de exercício mecanoterapicos que pode ser usado para atingir os resultados funcionais previstos. As metas do exercício terapêutico incluem a prevenção de disfunção, assim com o desenvolvimento a melhora, restauração ou manutenção de:

Sabemos que o corpo humano e os sistemas corporais individuais reagem e desenvolvem-se em resposta a forças e sobrecargas colocadas sobre eles. A gravidade é uma força constante que afeta os sistemas neuromuscular, músculo-esquelético e circulatório.

No exercício terapêutico as sobrecargas e forças são colocadas de maneira controlada, progressiva e apropriada, com finalidade de melhorar a função geral do individuo nas demandas da vida diária. Podemos ressaltar também que a educação do paciente e o desenvolvimento ativo em um plano de assistência sistemático ocorrerão somente se o paciente compreender as metas de um plano de exercícios e incorporar os conselhos e instruções do terapeuta em todos os aspectos da rotina de vida.


Amplitude do Movimento

O movimento de um segmento corporal ocorre quando os músculos ou forças externas movem os ossos. Os ossos movem-se em relação ao outro nas conexões articulares. A estrutura das articulações, assim como a integridade e flexibilidade dos tecidos moles que passam pelas articulações, afetam a quantidade de movimento que pode ocorrer entre dois ossos.

O movimento completo é possível e é chamada de amplitude de movimento, toda a estrutura da região são afetadas: músculos, fáscias, vasos e nervos.


Turnos, Freqüência e Duração de Exercícios Mecanoterapicos

Turnos são números ou quantidade de repetições máxima executada durante cada sessão de exercícios. Usualmente vários turnos de um numero especifico de repetições são executados com o paciente descansado após cada turno.

Freqüência é o numero de vezes que o exercício é realizado em um dia ou em uma semana. Muitos programas de exercícios são feitos em dias alternados ou quatro a cinco vezes por semana. Deve ser permitido um tempo adequado para recuperação da fadiga para que haja melhora.

Duração é o numero total de dias, semanas, ou meses durante os quais um programa de exercícios é realizado. Para aumentar significamente a força, um programa precisa ter pelo menos seis semanas de duração.


Uso de Equipamentos Mecânicos

Existem uma variedade de aparelhos e equipamentos mecânicos para programas de exercícios resistidos, um peso na mão pode ir adequadamente ao encontro das necessidades do paciente que executa um programa de exercícios.

Quando o equipamento mecânico é usado, o terapeuta pode medir quantitativamente a força de fundo do paciente antes de iniciar o programa de exercícios. O terapeurapeuta tem uma medida objetiva de melhora de força do paciente, devidamente com o tempo. O paciente pode ver também progressos mensuráveis. O nível de resistência aplicada durante um exercício determinado não é limitado pela força do terapeuta. O uso do equipamento também ajuda a variar um programa de exercícios mesmo nos estágios inicias de reabilitação, quando a força do paciente pode estar ainda bastante limitada.

Os equipamentos variam do simples aos complexos, pequenos e grandes, baratos e caros. A escolha do equipamento usado em programa de exercícios resistidos depende primariamente das necessidades individuais do paciente que realiza o exercício.


Princípios ao Uso do Aparelho Mecanoterapico

Para que o equipamento seja usado efetivamente e com segurança o programa de exercícios mecanoterapicos precisa ser considerado:


Aparelhos Usados em Mecanoterapia

Podemos classificar as funções dos aparelhos na mecanoterapia mediante ao grau de patologia do paciente para promover o seu estado natural:

1. Treino da Marcha

1.1 Paralelas

Indicações: Hemiplegia, Paraplegia, Amputações de Membros Inferiores, Parkinson, Tabes Dorsalis, Lesões neurológicas, Lesões Articulares.

Contra Indicações: Quando o paciente não possuir boas condições para manter-se de pé.

1.2 Andador

Indicações: Hemiplegia, Amputações de Membros Inferiores, Parkinson, Tabes Dorsalis, Lesões neurológicas, Lesões Articulares.

Contra Indicações: Quando o paciente não possuir condições de se manter em pé.

1.3 Tabuas Inversora e Eversora

Indicações: Pés Cavos, Pés Valgos, Pés Varos, Entorces de Tornozelo, Bloqueio de articulares, Fraturas, Luxação, Entorces.

Contra Indicações: Artrose, Anquilose, Fraturas Recentes, Lesões Musculares, Algias de qualquer espécie.

1.4 Rampa e Escada com ou sem corrimão

Indicações: Hemiplegia, Paraplegia, Amputações de Membros Inferiores, Parkinson, Tabes Dorsalis, Lesões neurológicas, Lesões Articulares.

Contra Indicações: Quando o paciente não possuir condições de se manter em pé.

2. Aparelhos que não Promovem a Resistência

2.1 Espaldar ou Barra de LING

Indicações: Escoliose, Hipercifoses, Hiperlordoses, Articulações de Membros Superiores e Inferiores

Contra Indicações: Quando o paciente não possuir condições motoras para execução.

2.2 Escada de dedos

Indicações: Bursite Subacromial, Lesão Articular de Ombro, Lesões Neurológicas.

Contra Indicações: Ombro Congelado, Bursites Agudas, Ruptura Parcial do Manguito Rotador, Estados Álgicos de Dor, Artrites.

2.3 Tabua de Quadriceps

Indicações: Atrofia dos músculos do quadríceps, Bloqueio Articular.

Contra Indicações: Artroses da Articulação do Joelho, Não possuir força muscular para pratica de exercício ativos com ou sem resistência.

2.4 Prancha Ortostatica

Indicações: Hemiplegia, Paraplegia, Joelhos Flexos, Pés Eqüinos.

Contra Indicações: Edema de MMI, Problemas Psiquiátricos,

3. Aparelhos que Oferecem Resistência a MMI

3.1 Mesa de Delorme

Indicações: Lesões Musculares que envolvam o quadríceps, Bloqueios Articulares.

Contra Indicações: Fases agudas das afecções, Anquiloses de Joelho, Tromboflebites, Flebites, Derrames Intra- Articulares, Algias de qualquer espécie, Osteoporose, Osteopenia, Artrodese.

3.2 Bicicleta Estacionaria e Restorador

Indicações: Lesões Articulares e Musculares de Quadril, Joelho e Tornozelo.

Contra Indicações: Artrodese, Cardiopatias, Gravidez.

4. Aparelhos que oferecem resistência a MMSS

4.1 Flexor de Dedos com Molas

Indicações: Lesões Musculares das Mãos e dedos que realizam movimentos de flexão.

Contra Indicações: Lesões Neurológicas (espasticidades), Contraturas isquêmicas de Volkman.

4.2 Rolo de Punho

Indicações: Lesões Articulares de punho que realizam movimentos de Flexão e Extensão.

Contra Indicações: Artrodese

4.3 Prono Supinador

Indicações: Lesões do Músculos: Bíceps Branquial, supinador, Pronador Redondo e Pronador Quadrado, Lesões de Músculos Rotadores Internos e Externos do Ombro.

Contra Indicações: Artrodese

4.4 Halteres

Indicações: Lesões na Articulação do Cotovelo, Lesões Articulares do punho, Ombro Congelado, Bursite Sub Acromial, Atrofia de Músculos que atuam no ombro, cotovelo e Punho.

Contra Indicações: Fraturas recentes, Hipotonia, Anquiloses.

4.5 Sistema de Polias

Indicações: Luxação de Ombro, Hemiplegia, paraplegia, Artrite de Ombro, Lesões Articulares e Musculares: Ombro, Cotovelo, Punho, Coluna vertebral, Joelho e Tornozelo Articulares de Cotovelo

Contra Indicações: Fases agudas das afecções, Anquiloses.

4.6 Roda de Ombro

Indicações: Lesões Articulares e Musculares no ombro Bursite Sub-Acromial; Hemiplegia, Luxações de ombro, Fraturas de ombro.

Contra-Indicações: Anquiloses, Luxações Recidivantes de ombro, Fases agudas de afecções de ombro.

5. Aparelhos para Tração

5.1 Tração Cervical

Indicações: Cervicobraquialgias, Osteoartroses Cervicais, Hérnia de Disco.                               

Contra-Indicações: Problemas Respiratórios, Espondilite Anquilosante Osteoporose, Pressão Arterial elevada,  Cardiopatias.                      

5.2 Tração Lombar

Indicações: Isquiatalgias, Lombalgias, Protusão discal, Escolioses, Osteoartrites.
Contra-Indicações: Problemas Respiratórios, Osteoporose, Osteopenia, Pressão Arterial elevada, Tóracoplastia, Extremos de idade, Anquiloses.

6. Acessórios


Conclusão

A mecanoterapia, através de aparelhos mecânicos, auxilia à cinesioterapia, onde ajuda a desenvolver o movimento e retornar o pacientes as suas atividades normais perdida por causa de alguma limitação física

O terapeuta e o tratamento Mecanoterápico em incrível sintonia transforma em vida suas próprias limitações, somando estes efeitos e transcendendo os benefícios físicos em seu estado natural para o paciente.


Bibliografia

Dr. W. G. Igiggis – 1998

Centro Fisioterápico – Hospital Oxford

Comentários


Páginas relacionadas