Amigo Nerd.net

Relatório sobre Tecidos do Corpo Humano

Autor:
Instituição: UNISINOS
Tema: Tecidos

RELATÓRIO SOBRE TECIDOS

Existem no corpo humano quatro tipos principais de tecidos: Tecido Epitelial, Tecido Conjuntivo, Tecido Muscular e Tecido Nervoso.



TECIDO EPITELIAL

O tecido epitelial pode subdividido em: tecido epitelial de revestimento e tecido epitelial glandular.

Tecido Epitelial de Revestimento: reveste as cavidades corporais, isto é, as cavidades pleural, pericárdica e peritoneal, formando ainda o revestimento do coração, vasos sanguíneos e linfáticos, trato digestivo e geniturinário. Sua principal característica é ser formado por células justapostas, ou seja, bem encaixado entre si não deixando espaço entre elas evitando assim a penetração de microorganismos, e é espesso, isto é, com muitas camadas de células, sendo assim, evita a perda excessiva de água. Nos epitélios não existem vasos sanguíneos.

O tecido de revestimento externo pode ser classificado em: estratificado, composto ou multiestratificado (várias camadas de células) e pseudo-estratificado.

(uma camada de células).

O tecido epitelial de revestimento apresenta diversas funções. A epiderme tem como principais funções a proteção contra choques mecânicos e agentes patogênicos e contra a perda excessiva de água. O epitélio que reveste o tubo digestório e sistema genital tem como função absorção de alimento e reabsorção de água.

O tecido epitelial glandular ou secretor produz e elimina substâncias necessárias na superfície do tecido. Essas glândulas podem ser exócrinas (lança o produto de secreção para fora do corpo) ou endócrinas (elimina a secreção diretamente nos vasos sanguíneos). Existem ainda glândulas que possuem funções exócrinas e endócrinas ao mesmo tempo, por exemplo o pâncreas (glândulas mistas).

 

TECIDO CONJUNTIVO

Tem como função sustentar as partes moles do corpo, apoiando e ligando os outros tipo de tecidos. Caracterizam-se pela grande quantidade de material intracelular e pelo distanciamento das suas células e fibras.

Os tecidos de sustentação participam na defesa do organismo e todos têm a mesma origem embrionária: origem mesodérmica.

Classificação:

O Tecido Conjuntivo Propriamente Dito é formado pelo Tecido Conjuntivo Frouxo e Tecido Conjuntivo Denso.

Tecido conjuntivo frouxo: tem como função preencher espaços entre feixes musculares e serve de apoio aos tecidos epiteliais, encontrando-se na pele, nas mucosas e nas glândulas. Predomina nesse tecido as fibras colágenas, elásticas e reticulares.

Tecido conjuntivo denso: é pouco flexível, mas é bastante resistente à tração, podemos encontrá-lo nos tendões. Há predomínio de fibras colágenas.

Tecido conjuntivo adiposo: é constituído por células adiposas. Revestem os órgãos internos por exemplo: no tecido subcutâneo do abdômen e das nádegas, ele funciona como reservatório de gordura, amortecedor de choques e contribuí para o equilíbrio térmico dos organismos.

Tecido sanguíneo: tem como função a produção de células do sangue.. Há duas variedades desse tecido: o Linfóide, encontrado no baço, timo e gânglios linfáticos, e o mielóide, que forma a medula óssea.

Tecido cartilaginoso: é considerado um tecido conjuntivo de consistência rígida, e de bastante flexibilidade . É um tecido avascularizado, sendo nutrido através do pericôndrio. Tem como função o suporte de estruturas, geração de ossos (crescimento em comprimento) e revestimento de superfícies articuladas. Forma as orelhas, a extremidade do nariz, a laringe, a traquéia, os brônquios e as extremidades ósseas.

Tecido ósseo: possui um alto grau de rigidez e resistência à pressão. São grandes armazenadores de substâncias, entre elas íons de cálcio e fosfato. Forma os ossos dos esqueletos dos vertebrados. È constituído pelas células ósseas, os osteócitos e por uma matriz compacta e resistente. Suas principais funções estão relacionadas à proteção e a sustentação, e funciona também como apoio para os músculos, aumentando a coordenação e a força do movimento feito por eles.

 

TECIDO MUSCULAR:

É constituído por células alongadas, em forma de fibras, que se dispõe agrupadas em feixes. Essas células são capazes de se contrair capacitando assim a movimentação do corpo. Este tecido é classificado em: tecido muscular estriado esquelético, tecido muscular estriado cardíaco e tecido muscular liso.

Tecido muscular estriado esquelético: é capaz de contrações rápidas e voluntárias, é constituído por fibrocélulas estriadas, estas são bastante compridas e polinucleadas.

Geralmente estão cercadas de tecido conjuntivo que une as fibras umas às outras e transmitem a força produzida pelos músculos aos ossos, ligamentos e outros órgãos executores de movimento. Encontramos este tecido na musculatura associada ao esqueleto, língua e parte anterior do esôfago.

Tecido muscular estriado cardíaco : as células apresentam estrias como as do tecido esquelético, mas tem apenas um ou dois núcleos e são mais curtas. Além disso, as fibras se fundem umas com as outras pelas extremidades. O tecido apresenta contrações involuntárias, rítmicas e espontâneas e está restrito ao coração.

Tecido muscular liso: está presente nos vasos sanguíneos e nos órgãos viscerais, atuando no controle autônomo do organismo. As células apresentam um núcleo central e suas contrações são bem mais lentas do que a das fibrocélulas estriadas.

CAPACIDADE REGENERATIVA DOS TECIDOS MUSCULARES:

 

TECIDO NERVOSO:

O tecido nervoso forma os órgãos dos sistemas nervosos central, periféricos e autônomos. Ele tem como função coordenar as atividades de diversos órgãos, receber informações do meio externo e responder aos estímulos recebidos. È formado por células nervosas, os neurônios, e células de apoio ou células da glia. Os neurônios são células altamente diferenciadas, de ciclo vital longo, sem capacidade de divisão e regeneração.

ANEXOS

Tecido Epitelial

 

Tecido ósseo

 

Tecido Nervoso

 

Tecido Conjuntivo

 

Tecido Muscular

Comentários


Páginas relacionadas