A Importância da Saliva

Autor:
Instituição: Desconhecida
Tema: Higiene Bucal

A Importância da Saliva


Conceitos Básicos da Saliva

As secreções de todas as glândulas salivares, juntamente com outros elementos oriundos da mucosa oral, constituem a saliva.

Todas as glândulas salivares se originam de cordões do epitélio oral primitivo.

A saliva é constituída principalmente pela secreção conjunta das glândulas salivares menores e maiores.

A saliva presente na cavidade oral, chamada de saliva total, é uma mistura que inclui as secreções de todas as glândulas salivares, o produto do metabolismo da flora bucal, as células bacterianas, as células epiteliais escamadas e outras.Das glândulas salivares, as submandibulares (é uma glândula mista em que predominam as unidades secretoras serosas em relação às mucosas) são as mais ativas, ao passo que as sublinguais (é uma glândula predominantemente mucosa, porem com muitas semiluas serosas) são as menos ativas.

A composição química tem como principais componentes, água 99,5%, Ptialina 0,1% , NSK e outras.

O pH de uma saliva normal é de 6,2 a 7,2.

O volume da saliva é de 1 a 2 litros por dia produzido por um homem adulto. É um líquido incolor, com certa viscosidade, em geral com o pH levemente ácido.

Encontra-se também na saliva elementos celulares,epiteliais e do sangue,bactérias, vírus, imunoglobulina (IgA secretória),íons, enzimas como lisozima, fatores de crescimento e outras moléculas.


A importância da saliva

A saliva é um conjunto de secreções de todos as glândulas salivares.Que são muito importantes é constituída principalmente pela secreção conjunta das glândulas salivares menores e maiores.

Com exceção da gengiva e da pressão anterior do palato duro, todas as outras regiões da boca contêm glândulas salivares menores.

A maioria das glândulas salivares menores é constituída por unidades secretoras mucosas, - algumas com semiluas- das quais saem curtos ductos que se abrem na cavidade oral.

Os três pares de glândulas salivares maiores estão localizados fora da cavidade oral propriamente dita, para onde enviam sua secreção através de grandes ductos excretores. As glândulas salivares maiores são constituídas por grandes números de unidades secretoras terminais, ao redor das quais o estroma é muito bem desenvolvido.

A saliva é um dos mais complexos, versáteis e importantes fluidos do corpo, que supre um largo espectro de necessidades fisiológicas. Suas propriedades são essenciais para a proteção da cavidade bucal, do epitélio gastrintestinal e da orofaringe. Além de umedecer os tecidos moles e duros da cavidade bucal, tem função de destaque no controle da quantidade de água do organismo. Quando o corpo está com falta de água, a boca fica seca, manifestando a sede

A saliva tem a capacidade de lavar e repor a substancia mineral perdida. Só que este processo é lento ,levando em torno da 20 minutos.

Quanto mais viscosa a saliva maior a chance de formação de carie, pois a mucina facilita a formação da placa bacteriana.

A insalivação se dá por uma ação química de enzima ptialina que é um fermento de teor alcalino sobre os alimentos,transformando o amido em glicose.

A carie é uma doença causada por bactérias e pode ser transmitida de uma pessoa para outra, essas bactérias necessitam de encontrar condições favoráveis para se fixarem e se desenvolverem. Existem determinadas bactérias que produzem ácidosa partir dos alimentos que ingerimos, esses ácidos são capazes de dissolver tecidos duros (mineralizados) dos dentes, levando assim, a desmineralização. Se a ingestão for freqüente a produção de ácidos será maior do que a capacidade reparadora da saliva, ou seja, vai haver mais perda do que reposição de substância mineral,produzindo então a cárie.

A secreção salivar é consideravelmente menor durante o sono, ficando desta maneira diminuída a ação de limpeza da saliva sobre os dentes. Entretanto, a diminuição do fluxo salivar devido a presença de patologias gerais ou locais, pode resultar em xerostomia (boca seca) que, dependendo da intensidade, pode aumentar a suscetibilidade as infecções,cárie dentária, moléstia periodontal.

Com essa complexa mistura que é a saliva confere à ela, alem de sua funções de lubrificação e formação do bolo alimentar, certas propriedades, entre as quais atividade anti agentes infecciosos, maturação e remineração do esmalte, devido ao cálcio e fosfato presentes. Acredita-se também que a saliva está envolvida na reparação tecidual da mucosa oral.


Saliva X Halitose

Quando há alteração dos padrões salivares como a redução do fluxo e/ou aumento da viscosidade salivar, células epiteliais descamadas, bactérias, fungos, leucócitos, mucina salivar e resíduos alimentares irão se depositar sobre a mucosa bucal, gengivas, amídalas e, em maior quantidade, na língua (saburra lingual). Esse material é degradado por bactérias anaeróbicas proteolíticas e o resultado é a elevação da concentração dos compostos sulfurados voláteis e a manifestação de halitose exacerbada.


Padrões salivares

A saliva evidencia alterações de ordem sistêmica, emocional, alimentar, entre outras, que podem causar ardência bucal, cárie, mau hálito, lesões bucais, inflamação gengival etc.

Durante o exame clínico, o profissional deverá avaliar alguns parâmetros salivares que serão de grande importância para melhor compreensão dos achados bucais e obtenção de sucesso no tratamento:

São necessárias algumas recomendações prévias ao exame bem como durante a realização do mesmo.

PADRÕES QUANTITATIVOS

(ml/minuto):

VALORES REFERENCIAIS COM ESTÍMULO

  • 0,0 ml/min: ausência de saliva (assialia)
  • 0,1 a 0,4 :hipossalivação severa
  • 0,5 a 0,9: hipossalivação moderada
  • 1,0 a 1,4: hipossalivação leve
  • 1,5 a 2,5: ideal
  • acima de 2,5: sialorréia

VALORES REFERENCIAIS SEM ESTÍMULO

  • 0.3 a 0,4: ideal


Padrões qualitativos

Não há na literatura científica, artigos que estabeleçam o padrão de viscosidade salivar. Entretanto, foi verificado clinicamente que um "fio" salivar maior que 2 (dois) cm já favorece, por exemplo, a halitose (mau hálito) e formação de cálculo (tártaro); já a ausência do "fio" salivar predispõe a presença de ardência bucal e lesões na mucosa.

A imagem recebeu efeito especial para facilitar a visibilidade do "fio" salivar


Conclusão:

  • A saliva é essencial para a nossa saúde bucal. Pois é ela faz a primeira higiene, protegendo nossos dentes das cáries.
  • Com sua capacidade de lavar e repor a substancia mineral. Ela protege os dentes.
  • A saliva não resolve toda limpeza bucal, pois sabemos que seu processo é lento, levando em torno de 20 minutos.
  • Com isso percebemos que a higiene bucal é essencial, pois apesar da saliva desempenhar um crucial papel mantendo a saúde da boca.
  • Ela não resolve todos os problemas necessitando então da higiene particular.
  • Com ela podemos diagnosticar alguns tipos de doenças através do deu fluxo e viscosidade, podendo assim evitar males piores.


Bibliografia

Katchburian, Eduardo e Aranha,Vitor . Histologia e Embriologia.

Kuchinski, Fábio Benedito . Histologia Dental e Periodontal. 8ª edição, São Paulo, Grafitpo editora.

www.medicinabucal.com/saliva.htm

www.medicinabucal.com/saliva_halitose.htm

www.medicinabucal.com/saliva_padroes.htm

Comentários