Amigo Nerd.net

Patologia Bucal

Autor:
Instituição: UNIBAN
Tema: Patologia

Patologia Bucal

08/05/02

Introdução

O Sistema Digestório é constituído por Boca, Faringe, Laringe, Esôfago, Estômago ou Rúmen/Omaso/Abomaso/Retículo, I. Grosso, I. Delgado e Reto.

A cav. Oral é composta por Mucosa Oral, Gengiva, Lábios, Patatos, Dentes, Língua, Tonsilas (cães e gatos) ou Agregados Linfocitários (sui/equi/bov) e gls salivares.

A microflora bacteriana tb está presente em baixo nº na mucosa oral pela boa produção de IgA e saliva. Ex, Fusobacterium, G+, G-.

Obs: A presença do bolo alimentar na faringe faz com que o esfincter esofágico superior se abra e o bolo alimentar caia no esôfago e caminhe até encontrar o esfincter esofágico inferior (no cárdia) que se abre fazendo com que ele caia no estômago.

Alterações Congênitas

Não é muito freqüente, mas qndo aparecem é por falta de fusão de Meato de Palato ou de Narina.


Fenda Labial

É conhecida como Cheiloschisis. Há falência de fusão do processo maxilar com o orifício nasal.

Qndo o filhote for mamar, haverá gotejamento de leite pelas narinas podendo levar à aspiração causando pneumonia aspirativa.

É mais vista em Suínos e alguns cães. A causa não é sabida, mas suspeita-se de virose ou teratogênese.

Pode ocorrer sob forma UNI ou BILATERAL.


Fenda Palatina

É conhecida como Palatochisis. Há deficiência da fusão do palato.

Podemos ter presença de fenda total ou parcial (Uni/Bilateral).

O animal aspira muito leite para os pulmões e morrem antes que possam desenvolver pneumonia aspirativa, pois antes do ar entrar, entra o leite nos alvéolos.

Tb não se sabe a causa, mas supõem que seja por causas Qumicas/Físicas ou Biológicas.

Obs: Pode haver a presença de fenda labial e palatina associadas.

Obs: Suínos e Gatos Siameses são os + acometidos.

Obs: Os animais, como curiosidade, podem se apresentar Prognatas, Bragnatas ou possuir Agnatia, o q é raro.

 

Alterações Obstrutivas

Mucoceles Salivares

São pseudocistos q ocorrem próximo aos condutos das gls salivares, principalmente da sublingual.

Animais q comam alimentos ásperos ou pontiagudos podem lesar esses condutos provocando extravazamento da gl salivar promovendo reação inflamatória abaixo da língua, o q pode ser imperceptível ou muito gde, podendo deslocar a língua do animal dificultando a preensão dos alimentos. O líquido no interior do cisto é saliva.

Pode chegar até 5 cm de diâmetro e com o tempo há resolução do processo.

Sialolitíase

São cálculos de gls salivares (Pode ser em qqer glândula).

Ocorre por intercorrência de inflamações crônicas na cav. Oral por alimentos quentes ou substâncias abrasivas.

Há descamação epitelial, necrose de céls da mucosa e presença de bactérias que se proliferam e todos juntos servem de núcleo para depósito de sais de cálcio (Fosfato de Cálcio).

Geralmente obstruem os condutos das gls evitando a saída da saliva.

Podem ter diferentes tamanhos. Começa a ocorrer acúmulo de saliva nos ductos das gls salivares provocando Atrofia por Compressão das céls produtoras das gls salivares.

O animal pode ficar anoréxico, c/ deslocamento de língua, chacoalhando a cabeça e podemos reparar aumento de tamanho (dependendo da área). Pode ocorrer fistulização das gls p/ o meio exterior. Essas gls podem ser drenadas.

 

Inflamação

Tonsilite

São menos comuns; em maior freqüência em cães com infecção por Streptococcus hemolíticus. Ocorre processo inflamatório com hiperplasia folicular (aumento do nº de céls linfóides) c/ denso infiltrado inflamatório neutrofílico c/ exsudato purulento recobrindo as tonsilas e isso dificulta a deglutição do alimento.

Os Coliciformes tb podem causar tonsilite.

Infecções virais por vírus linfotrópicos tb podem causar.

As tonsilas ficam com tamanho aumentado, hiperêmica, edemaciada e s/ exsudato purulento)

Gengivite

Está associada normalmente a processos bacterianos, ou no caso dos felinos, pela Imunodeficiência Adquirida dos Felinos (FAIDS).

Processos traumáticos em gengiva tb podem causar.

Gengiva edemaciada, hiperêmica, c/ infiltrado neutrofílico (por ser bacteriana) ou ligeiro infiltrado de plasmócitos (no caso de ser viral).

Podemos ter Periodontite associada.

A gengivite bacteriana pode crescer e acometer toda a cav. Oral = Estomatite.

Estomatites Superficiais

Inflamação de toda a cav. Oral (todas estrututas). São classificadas como Superficiais e Profundas

As estomatites superficiais podem ser catarrais (muco catarral na cav. Oral) ou vesiculares (por processos virais e autoimunes).

Obs: Pênfigo = Fogo Selvagem

 

1. Agentes Físicos/Químicos

Agentes Físicos: Traumatismos em geral (ingestão de ossos e objetos pontiagudos, alimentos ásperos, secos, vidro, prego ...)

Teremos toda a mucosa oral edemaciada, eritematosa, com diminuição do apetite, aumento de produção de muco devido ao processo inflamatório podendo levar a uma tonsilite ou Inflamação dos Agregados Linfocitários.

Agentes Químicos: Animal em contato com substâncias corrosivas/cáusticas que provocam intensa inflamação associada à áreas de necrose.

Ex.: Uremia ou Ingestão de Soda Cáustica.


2. Virais

2.1. Rinotraqueíte Viral Felina

É causada pelo Herpesvírus Felino – 1 (FHV-1). Afeta felinos de qqer idade, causa lesões no trato respiratório e lesões na cav. Oral (vesículas e úlceras em língua e pode acometer mucosa oral e tonsilas).

O animal terá dificuldade na apreensão dos alimentos e hiporexia.

Podemos encontrar inclusão viral em céls escamosas provocando necrose das céls (áreas de necrose de coagulação).

O infiltrado presente é o linfocitário.

Úlceras em faringe, laringe, traquéia e céls pulmonares tb podem ser encontradas. Há possibilidade de comprometimento pulmonar.

No início, o animal pode adquirir febre.

A alta mortalidade se mostra em filhotes recém-nascidos. Em adultos, se observa exsudato nasal e ocular a principio severo, depois mucoso e se estiver associado c/ bactérias, Purulento.

Obs: As vezes é necessário analisar os MA’s na procura pelo exsudato purulento, pois os gatos se limpam constantemente.

2.2. Salicivirose Felina

É causada pelo Calicivírus, da família Picornaviridae. Causa lesões em língua e mucosa oral com lesões menos graves se comparadas à Rinotraqueíte.

Há formação de vesículas muito menores em diâmetro. Não vemos corrimento nasal e ocular associados. Não encontramos corpúsculo de inclusão viral.

2.3. Língua Azul

Acomete Ruminantes em geral, principalmente ovinos. O agente é o Orbivírus, que infecta o animal através de um artrópode hematófago (Mosquito).

O vírus entra na corrente circulatória e infecta céls hematopoéticas, ocorre viremia c/ infecção para céls endoteliais lesando-as. Ocorre edema (por lesão em vaso) e geração de trombos que podem gerar infartos (por lesão da camada subendotelial que é altamente trombogênica).

A língua pode ficar cianótica após ter ficado entumescida, avermelhada e congesta devido a presença de trombos na circulação de retorno.

Pode haver ulcerações na mucosa oral e labial provocando ptialismo (gde qntidade de saliva). O animal terá febre alta, emagrecimento progressivo, leucopenia.

2.4. Estomatites Vesiculares

Acomete toda a cav. Oral.

Febre Aftosa

Ocorre em animais de casco fendido (Artiodactilos) – Equi/Bov/Sui.

O agente é um Picornavírus.

Estomatite Vesicular

Causada pelo Rabdovírus.

Doença Vesicular dos Suínos

Causada pelo Picornavírus.

Exantema Vesicular dos Suínos

Causada pelo Calicivírus.


Sinais Clínicos

Temos vesículas em lábios, palato duro e mole, língua e toda mucosa bucal.

Temos desde aftas, passando por vesículas, bolhas gdes até úlceras que dão aspecto de "carne viva".

O animal terá sialorréia intensa, anorexia, febre e podemos ter vesículas próximas ao casco provocando claudicação.

A transmissão é rápida (2 a 4 dias).

Obs: O vírus da Aftosa é muito resistente ao ambiente.

A Transmissão pode ser por contato c/ saliva ou líquido vesicular dos animais enfermos. O vírus pode ser transportado tb por roupas, sapatos, aves migratórias, outros animais, leite, forrageira, cama de estábulo e até mesmo outros animais que carregam o vírus para outro rebanho.

O vírus pode causar Gastroenterite e Miocardite em VE ( coração tigrado) em animais jovens.

Obs: Os bovinos demoram 2 anos para se livrar do vírus; os Ovinos demoram 6 meses.

 

Diagnóstico

O diagnóstico é dado observando e associando o vírus à sua espécie e as características da enfermidade que o animal apresenta (pode ser utilizado métodos auxiliares).

Morfologia (M e m)

M: Temos desde aftas, passando por vesículas, bolhas gdes até úlceras que dão aspecto de "carne viva" que podem ser associadas a infecção secundária por Fusobacterium e gerar exsudato purulento.

M: Destruição das céls da camada espinhosa (degenaração Balonosa). Haverá infiltrado linfocítico e neutrofílico c/ corpúsculoo de inclusão viral ou não.

2.5. Ectima Contagioso dos Ovinos

Tb é conhecido como "Boqueira".

É causado por Poxvírus.

Ocorrência

Morfologia

M: Vesículas e encrustrações redondas e irregulares. Essas vesículas NÃO contém líquido.

M: Deg. Balonosa, aumento da vascularização, proliferação de céls da camada basal.

Obs: Não leva a mortalidade, a menos que as lesões sofram miíase.

2.6. Estomatite Papular dos Bovinos

É causada pelo Poxvírus e acomete bovinos jovens.

As lesões podem passar desapercebidas (vesículas no interior da boca). O animal pode entrar em ptialismo.

Morfologicamente: Pápulas vermelho-escuro c/ até 1 cm. Há deg. Balonosa, aumento da vascularização, não há proliferação de céls da camada basal, vemos corpúsculo de inclusão viral, exsudato inflamatório neutrofílico.

Normalmente há redução espontânea, mas pode evoluir para ulceração.

 

3. Bacterianas

3.1. Gengivite Úlcerativa

Ocorre no homem, chimpanzé e outros primatas. Já foi observada em cães jovens.

Os agentes são: Borrelia vincentti (espiroqueta) e Fusobacterium necrophurum (G-).

Contaminam gengiva em animais altamente debilitados e c/ deficiências nutricionais graves.

Promove lesões e morte das céls da mucosa oral e gengivas. Formam-se úlceras c/ exsudato fibrino-purulento (inflamação pseudomembranosa).

São úlceras em forma de cratera. Há pontos de hemorragias e ptialismo.

O animal e o homem podem perder os dentes e ficar com odor muito fétido na boca.

Obs: É conhecida como "Boca de Trincheira".

3.2. Necrobacilose Oral dos Terneiros (Bezerros)

Podemos encontrar lesões semelhantes em suínos.

O agente envolvido é o F. necrophurum.

É endêmico no solo, e é responsável por provocar lesões nos cascos (entre a fenda – foot root). Ao se alimentar em áreas contaminadas, ele aumenta a [ ] da flora bacteriana na boca. Uma ligeira ulceração da mucosa na hora da alimentação faz com que essas bactérias invadam mucosa e submucosa liberando endotoxinas e exotoxinas deixando o ambiente bucal anaeróbico causando gdes áreas de necrose na mucosa.

Há formação de úlceras e sangramento c/ formação de exsudato fibrinoso que se adere às úlceras (membrana diftérica) – inflamação pseudo membranosa.

Obs: É conhecida como Difteria dos bezerros.

 

Estomatites Profundas

Actinobacilose (-)

Doença bacteriana causada pelo Actinobacillus ligmieresii (G-).

Irá lesar componentes da submucosa oral causando lesão inflamatória crônica c/ formação de um granuloma imune. No centro do granuloma pode haver formação de abscesso e logo depois uma extensa fibrose (que provoca endurecimento do tecido atingido).

A animal passa a não ter mobilidade c/ a língua, dificultando a alimentação.

Pode ocorres Fistulização desse abscesso.

Na microscopia podemos ver bacilos no centro circundados por céls gigantes e plasmócitos.

Qndo acomete a língua, o animal não a movimenta ("língua de pau") provocando anorexia. Os linfonodos sub-mandibulares podem ficar acometidos.

Actinomicose (+)

É causada pelo Actinomyces bovis (G+). Ele penetra pela mucosa oral, c/ formação de granuloma c/ colônias bacteriana que afeta o osso da mandíbula causando osteólise (doença do "Favo-de-mel").

A mandíbula estará muito inchada e dura à palpação. Pode ocorrer Fistulização.

A microscopia é idêntica a Actinobacilose, só muda o agente.

Complexo Granuloma Eosinofílico

Acomete gatos.

Encontramos granulomas somente na cav. Oral.

São 3 doenças que ocorrem ao mesmo tempo:

Língua, lábios e palatos são locais de predileção p/ essas placas ligeiramente avermelhadas podendo ulcerar lábio e pele.

Ocorre intenso Infiltrado Eosinofílico e temos degeneração de colágeno associados.

Obs: Há uma lesão semelhante que é encontrada no Husky.

Neoplasias

Papilomas

Carcinoma Cel. Escamosas

Melanoma

Épulis

Comentários


Páginas relacionadas