Tipos de Estruturas de Rede Elétricas Primárias

Autor:
Instituição: Cefet - PR
Tema: Redes Elétricas

Tipos de Estruturas para Redes Primárias


Introdução

Consideram-se padronizadas as tensões primárias nominais de 11,9 KV e as tensões secundárias nominais de 127V entre fase (s) e neutro r 220V entre duas fases.

A rigorosa observância dos padrões de estruturas, por ocasião da construção ou de reformas nas redes de distribuição urbana de energia elétrica, é de capital importância pelo seu reflexo na estética, na economia, na operação e na manutenção de seu sistema. Casos especiais, onde as condições de determinada estrutura exigem uma solução fora dos padrões estabelecidos, devem ser reduzidos ao mínimo.

Na elaboração do presente padronização, foram considerados condutores nus de alumínio simples (CA), exceto em casos de travessia de ferrovias, onde foram previstos condutores nus de alumínio com alma de aço (CAA) no mínimo de 1/0 AWG.


Condutores de alumínio CA e CAA

Bitola

AWG/MCM

2 1/0 2/0 4/0 336,4 477
Formação Nº

De fios CA

7 7 7 7 19 19
Formação Nº

De fios CAA

- 6/1 - 6/1 26/7 26/7


Na presente padronização foram consideradas como normais os seguintes vãos:

  • Primárias, até 100m (havendo previsão de futura rede secundária, até 85m)
  • Secundária ou primária com secundária, até 42,5m.

As dimensões apresentadas, salvo indicação em contrário são dadas em milímetros.

As distâncias dos condutores ao solo referem-se as alturas mínimas nas condições de flecha máxima.

Todos os limites quanto aos ângulos dos condutores e aos tipos de cabos em encabeçamentos, indicados nos desenhos das diversas estruturas desde padrão, se aplicam exclusivamente quanto as trações utilizadas forem conforme a tabela acima, para cabos CA.


Redes Primárias

Notas Gerais:

1 - A presente seção prevê condutores nus.

2 - Havendo neutro, considera-lo comum ao secundário. Quando o neutro for instalado na mesma cruzeta da primária em travessias, ele deve ser a mesma bitoladas fases.

3 - A parte da cruzeta com o maior número de isoladores deve ficar do lado da rua.

4 - Os ângulos indicados para as estruturas com isoladores de pino foram calculados considerando-se uma carga nominal de 100daN por pino e para as condições de vento e temperatura da tabela de flechas e trações.

5 - Para emendas e conexões mo primários em alumínio deve ser observado o seguinte:

  • Usar emendas e conexões de compressão
  • Antes de efetuar uma conexão ou emenda a compressão é necessários limpar o condutor com escova de fios de aço e aplicar pasta anti-oxidante.

6 - Para emendas e conexos entre o primários de alumínio e o de cobre existente, observar o seguinte:

  • Nas conexões, o condutor de alumínio deve ser sempre que possível, ficar acima do cobre
  • Usar sempre emendas e conexões de compressão bimetálicas.

7 - As estruturas "N3 – Travessia de Rodovia com Neutro" e "N3 Travessia de Ferrovia com Neutro" devem ser utilizados somente quando o neutro, instalado no poste a 800mm abaixo da primária, ficar menos de 8m ou 9m, respectivamente, da pista ou trilho (12m de trilho em ferrovia eletrificável).

8 - Em travessias de Rodovias ou Ferrovias o condutor utilizado não deve ter emendas.

9 - As estruturas constantes nesta seção são as mais comuns em redes urbanas de distibuição. Em casos especiais, caso se necessite de estrutura especial, consultar o padrão "Estruturas Padronizadas para Redes Aéreas de distribuição Rural"

10 - Ferragens adjacentes não devem ser montadas encostadas. Procurar manter espaçamentos de no mínimo de 30mm e idealmente de 50mm.

11 - As flechas e trações devem ser conforme a seção 15.

12 - Em todo encabeçamento com estruturas de N3 e N4 em poste de concreto, o condutor central deve ser encabeçado com 3 isoladores disco.

13 - Para as amarrações em encabeçamento fazer como segue:

  • Para cabo 02 AWG usar alça preformada olhal;
  • Para cabos 1/0 AWG a 477 MCM usar alça preformada mais a manilha sapatilha.


Estrutura N3 Redes Primárias – Travessia Ferrovia com Neutro Cruzeta

Lista de materiais para postes de Concretos

Item

Quantidade

Descrição

A – 21

9

Porca quadrada 27x17mm p/ parafuso 0,16mm

F – 10

2

Cinta aço

F – 13

4

Gancho olhal

F – 22

4

Manilha Sapatilha (útil. C/ M-01)

F – 25

4

Olhal para parafuso 16mm

F – 30.1.3

4

Parafuso Máquina RT ø 13x50mm

F – 30.2.5

4

Parafuso Máquina RT ø 16x300mm

F – 31.2.1

2

Parafuso Francês RT ø 16x45mm

F – 31.2.2

2

Parafuso Francês RT ø 16x60mm

F – 45

2

Sela aço para Cruzeta

I – 04

10

Isolante Disco Porcelana/Vidro temperado

M – 05

nec

Fio Alumínio Nu. Amarração 4 AWG (Kg)

M – 08

nec

Fita Alumínio 10,0x1,0mm Proteção Cabos

M – 10 ou M – 01

4

Grampo Tensor ou alça Preformada de Distribuição

O – 11

1

Conector Paralelo de Parafuso Al/Cu

X – 03

1

Haste de Terra Aço Zincado

X – 06

2

Mão Francesa V

X – 11

2

Cruzeta Aço Perfil L 2440mm

X – 14.2

4

Arruela Redonda 14,0 x 35,0 x 3,0mm

X – 15.1

4

Arruela Pressão 14,0 x 22,0 x 3,0mm

X – 15.2

16

Arruela pressão 16,2 x 27,4 x 3,5mm

X – 16.1

nec

Arame Aço Zincado 12 BWG (Kg)

X – 16.2

nec

Arame Aço Zincado 4 BWG (kg)

X – 17

0,20

Massa Calafetadora (Kg)

X – 73

1

Tubo Polietileno ø 20mm (3m)

1

Pino Haste Aço 19 x 235 mm

1

Isolador Pino 38,0 Kv

Notas:

Esta estrutura deve ser utilizada sempre que o ponto mais baixo do neutro ao trilho for maior que 9,00 metros em ferrovias não eletrificáveis ou 12 metros em ferrovias eletrificáveis.

Interligar o neutro no aterramento da cruzeta.

Neste tipo de estrutura o condutor neutro deve ter a mesma bitola das fase.

Instalar uma amarração secundária C1 com haste na horizontal, no mínimo a cada1,00 metro, para fixação do jumper do neutro.

Esta estrutura é utilizada para compor uma estrutura N3N3, N3N2 ou com estrutura N1, etc. para seqüência do neutro prever o material.


Estruturas N3 Redes Primárias – Travessia Ferrovia com Neutro no Poste

Lista de materiais para postes de Concretos

Item

Quantidade

Descrição

A- 21

5

Porca quadrada 27x14mm p/ parafuso ø16mm

F – 10

3

Cinta aço

F- 13

4

Gancho olhal

F – 22

4

Manilha Sapatilha (útil. C/ M-01)

F – 25

4

Olhal para parafuso 16mm

F – 30.1.3

4

Parafuso Máquina RT ø 13x50mm

F – 30.2.5

2

Parafuso Máquina RT ø 16x300mm

F – 31.2.1

3

Parafuso Francês RT ø 16x45mm

F – 31.2.2

2

Parafuso Francês RT ø 16x60mm

F – 45

2

Sela aço para Cruzeta

I – 04

10

Isolante Disco Porcelana/Vidro Temperado

M – 05

nec

Fio Alumínio Nu. Amarração 4 AWG (Kg)

M – 08

nec

Fita Alumínio 10,0 x 1,0mm Proteção Cabos

M – 10 ou M – 01

4

Grampo Tensor ou alça Preformada de Distribuição

O – 11

1

Conector Paralelo de Parafuso Al/Cu

X – 03

1

Haste de Terra Aço Zincado

X – 06

2

Mão Francesa V

X – 11

2

Cruzeta Aço Perfil L 2440mm

X – 14.2

4

Arruela Redonda 14,0 x 35,0 x 3,0mm

X – 15.1

4

Arruela Pressão 14,0 x 22,0 x 3,5mm

X – 15.2

9

Arruela pressão 16,2 x 27,4 x 3,5mm

X – 16.1

nec

Arame Aço Zincado 12 BWG (Kg)

X – 16.2

nec

Arame Aço Zincado 4 BWG (kg)

X – 17

0,20

Massa Calafetadora (Kg)

X – 73

1

Tubo Polietileno ø 20mm (3m)

1

Pino Haste Aço 19 x 235 mm

1

Isolador Pino 38,0 Kv

Notas:

Esta estrutura deve ser utilizada sempre que o ponto mais baixo do neutro ao trilho for maior que 9,00 metros em ferrovias não eletrificáveis ou 12 metros em ferrovias eletrificáveis.

Interligar o neutro no aterramento da cruzeta.

Esta estrutura é utilizada para compor uma estrutura N3N3, N3N2 ou uma N1, etc. Para seqüência do neutro prever o material.

O neutro deve estar no mínimo a 800mm da primária.


Estruturas N3 Redes Primárias – Travessia Rodovia com Neutro no Poste

Lista de Materiais para Postes de Concreto (C) ou Madeira (M)

Quantidade

C

M

A – 02.1

11

12

Arruela Quadrada 17,5 x 57,0 x 3,0mm

A – 21

4

4

Porca Quadrada 27 x 14mm p/ parafuso .ø16mm

F – 10

3

-

Cinta Aço

F – 13

4

4

Gancho Olhal

F – 20.1

4

4

Mão Francesa 5x 32 x 619mm

F – 22

4

4

Manilha Sapat. (Utiliza-se c/ M – 01)

F – 25

4

4

Olhal para Parafuso 16mm

F – 30.2.5

-

1

Parafuso Máquina RT ø16 x 300mm

F – 30.2.8

2

3

Parafuso Máquina RT ø16 x 450mm

F – 30.2.12

4

4

Parafuso Máquina RT ø16 x 150mm

F – 31.2.1

3

-

Parafuso Francês RT ø16 x 45mm

F – 31.2.3

2

-

Parafuso Francês RT ø 16x 150mm

F – 33

-

2

Parafuso Rosca Soberba ø 13 x 100mm

F – 36.1

1

1

Pino Haste 16 x 283mm para Cruz. Madeira

F – 45

2

-

Sela Aço para Cruzeta

I – 02

1

1

Isolante Pino 15KV Porcelana/ Vidro Recozido

I – 04

8

7

Isolante Disco Porcelana/Vidro Temperado

M – 14

1

1

Laço de Topo Preformado

M – 10 ou M – 01

4

4

Grampo Tensor ou Alça Preformada de Distribuição

R – 03.2

2

2

Cruzeta Madeira de 90 x 112,5 x 2000mm

Notas:

Esta estrutura deve ser Utilizada sempre que o ponto mais baixo do neutro em toda faixa de servidão ficar a mais de 8,00m.

Esta Estrutura é utilizada para compor uma estrutura N3N3. N3N2 ou com uma N1. Para seqüência do Neutro prever o material.

O neutro deve estar no mínimo a 800mm da primária.


Estruturas N3 Redes Primárias – Travessia Rodovia com Neutro na Cruzeta

Lista de Materiais para Postes de Concreto (C) ou Madeira (M)

Quantidade

C

M

A – 02.1

18

18

Arruela Quadrada 17,5 x 57,0 x 3,0mm

A – 21

8

8

Porca Quadrada 27 x 14mm p/ parafuso .ø16mm

F – 10

2

-

Cinta Aço

F – 13

4

4

Gancho Olhal

F – 20.1

4

4

Mão Francesa 5x 32 x 619mm

F – 22

4

4

Manilha Sapat. (Utiliza-se c/ M – 01)

F – 25

4

4

Olhal para Parafuso 16mm

F – 30.2.8

4

5

Parafuso Máquina RT ø16 x 450mm

F – 30.2.12

4

4

Parafuso Máquina RT ø16 x 150mm

F – 31.2.1

2

-

Parafuso Francês RT ø16 x 45mm

F – 31.2.3

2

-

Parafuso Francês RT ø 16x 150mm

F – 33

-

2

Parafuso Rosca Soberba ø 13 x 100mm

F – 36.1

1

1

Pino Haste 16 x 283mm para Cruz. Madeira

F – 45

2

-

Sela Aço para Cruzeta

I – 02

1

1

Isolante Pino 15KV Porcelana/ Vidro Recozido

I – 04

7

7

Isolante Disco Porcelana/Vidro Temperado

M – 14

1

1

Laço de Topo Preformado

M – 10 ou M – 01

4

4

Grampo Tensor ou Alça Preformada de Distribuição

R – 03.2

2

2

Cruzeta Madeira de 90 x 112,5 x 2000mm


Notas:

Esta estrutura deve ser utilizada somente quando o ponto mais baixo do neutro instalado a 800mm abaixo da cruzeta ficar a menos de 8,00m do solo em toda a faixa de servidão.

Neste tipo de estrutura o condutor neutro deve ter a mesma bitola que as fases.

Em travessias de rodovias, instalar C1 com haste na horizontal no mínimo a cada 1,0m para fixação do jumper do neutro.

Esta estrutura é utilizada para compor uma estrutura N3N3, N3N2 ou com uma N1, etc. Para seqüência do neutro prever o material.

Esta estrutura deve ser utilizada para o lance no máximo até 80m. Para lances maiores utilizar a estrutura HT.

Estruturas N4 Redes Primárias

Lista de Materiais para Postes de Concreto (C) ou Madeira (M)

Comentários



Quantidade

C

M

A – 02.1

8

8

Arruela Quadrada 17,5 x 57,0 x 3,0mm

A – 21

4

4

Porca Quadrada 27 x 14mm p/ parafuso .ø16mm

F – 10

2

-

Cinta Aço

F – 13

6

6

Gancho Olhal

F – 20.1

4

4

Mão Francesa 5x 32 x 619mm

F – 22

6

6

Manilha Sapat. (Utiliza-se c/ M – 01)

F – 25

6

6

Olhal para Parafuso 16mm

F – 30.2.8

2

3

Parafuso Máquina RT ø16 x 450mm

F – 31.2.1

2

-

Parafuso Francês RT ø16 x 45mm