Amigo Nerd.net

Discurso do Método de René Descartes

Autor:
Instituição: Instituto Camillo Filho
Tema: Análise do Livro

DISCURSO DO MÉTODO (René Descartes)


De quantas partes se compõe o Discurso do Método?

O discurso é dividido em seis partes:

O que Descartes entende por "bom senso"?

Descartes acreditava que a melhor coisa da vida no mundo é o bom senso (razão). O bom senso é igual em todos os homens e assim, a multiplicidade de nossos pensamentos não deriva do fato de uns serem mais satisfatórios do que outros, porém somente do fato de encaminhamos nosso pensamentos por diversos caminhos e não levarmos em conta as mesmas coisas.

Quais são as quatro regras do método cartesiano?

O que Descartes entende por "clareza e distinção"?

Julgar que podia tomar, como preceito geral, que as coisas que nós concebemos claramente e com nitidez são todas verdadeiras, existindo somente alguma dificuldade em discernir as que conceberemos com nitidez.

O que se entende por dúvida metódica?

Segundo, René Descartes, a verdade seria de melhor forma avaliada com o seu método, a dúvida metódica. Consistia que através de quatro regras (evidência, analise, síntese e desmembramento), chegaria a melhor resposta do que seria verdade. Duvidava unicamente com o propósito de chegar à conclusões seguras e à destruição de opiniões mal fundamentadas, com estabelecimento de entendimentos.

Que diferença ocorre entre dúvida metódica e dúvida cética?

"Não que eu imitasse os céticos, que duvidam por duvidar e ostentam serem sempre indecisos: ao contrário, todo o meu plano visava a tornar-me seguro, removendo a terra e a areia para encontrar a rocha e a argila". Com essa afirmação Descartes prova que não duvida por duvidar e sim para obter um "chão seguro" onde possa, a partir dele, buscar e encontrar o verdadeiro significado das coisas. A dúvida tinha um propósito, ao contrário do ceticismo, que não obtém nada em troca com o seu pensamento indeciso.

Quais são as idéias inatas segundo Descartes?

São aquelas idéias "postas" nos seres humanos, as quais nós não somos as causas, como: a idéia de perfeição, da eternidade, as leis da matemática.

Que função desempenha o Cogito no sistema cartesiano?

Ele concluí que era uma substância cuja essência ou natureza reside unicamente em pensar e que, para que exista, não necessita de lugar algum nem depende de nada material, de modo que o "eu", isto é, a alma, é totalmente diversa de corpo e mesmo mais fácil de ser reconhecida do que este é, ainda que o corpo não existisse, ela não deixaria de ser tudo o que é.

Qual é a concepção cartesiana do homem?

Ele achava que os indivíduos deveriam seguir suas próprias convicções acatando a de outro indivíduo se colocasse em observação e convencesse que era melhor que a do outro. "Res Cogitons" = Realidade Pensante.

Quais são os quatro argumentos com que Descartes prova a existência de Deus?

Com o passar de seus estudos, compreendeu que o seu ser não era inteiramente perfeito, pois era claro que a perfeição maior do que duvidar era conhecer, veio a idéia de descobrir de onde aprendera a pensar em alguma coisa mais perfeita do que o "eu", e encontrou a evidência de que devia existir algo de natureza mais perfeita, sendo portanto, Deus.

Este ser perfeito, teria podido tirar por igual razão, tudo o mais que reconhecia não possuir e , desse modo, ser também infinito, eterno, imutável, onisciente, onipotente, em resumo, ter todas perfeições que deus podia notar.

Quais são os fundamentos da moral cartesiana?

Qual é a essência do mundo material segundo Descartes?

Para precisar as noções de corpo e espírito reduz Descartes a essência de uma coisa ao seu atributo fundamental. Entre atributo fundamental e substância não ocorre senão uma distinção de razão. Foi Descartes analisando e afastando tudo, pela dúvida, até chegar ao atributo que, se também for destruído, redundará na eliminação do todo. Deste modo chega a descobrir na alma, como atributo fundamental, o pensamento, que fica sendo a sua essência, e no corpo a extensão que fica sendo também a sua essência.

Por que se diz que Descartes é um racionalista?

Segundo Descartes, a metodologia para se desenvolver no trabalho científico, deve ter por base o racionalismo. Deve também se libertar de todas as opiniões já aceitas, a não ser que as mesmas não ofereçam dúvidas, tendo elas base sólida para argumentação.

Do ponto de vista filosófico, em que a leitura deste livro ajudou-o?

Não há maneira de avaliá-lo negativamente, uma vez que desta obra só se podem retirar ensinamentos poderosos a respeito da própria essência humana e de como um homem bem intencionado, livre de vaidades pôde dedicar a vida em esclarecer aos outros aquilo que lhe aguçou a curiosidade.

Descartes não se absteve de compartilhar com a humanidade seus propósitos e descobertas, simplesmente por acreditar numa possibilidade de levar outros a também o fazerem.

Comentários


Páginas relacionadas