Amigo Nerd.net

Personalidade e Emoção e Afeto Dentro da Organização

Autor:
Instituição:
Tema: Comportamento Organizacional

Personalidade, Emoções e Afeto no Ambiente de Trabalho


INTRODUÇÃO

Este trabalho tem o objetivo de abordar a personalidade do ser humano, as emoções e o afeto no ambiente de trabalho.

Pode-se dizer que o ambiente de trabalho é um conjunto complexo de responsabilidades, emoções, afeto, diferentes personalidades de várias pessoas.

Pessoas são constituídas de um conjunto de características – nem só cabeças pensantes, nem só corpos atuantes: afetos e emoções permeiam todas as atitudes e relacionamentos.

Um ambiente de trabalho alegre, cooperativo e amistoso, em que haja lugar para o afeto e a emoção e se possam expressar sentimentos, fortalece vínculos positivos entre funcionários o que pode fluir um trabalho menos estressante e mais bem realizado.


PERSONALIDADE

O estudo das personalidades nos auxilia a compreender melhor o comportamento e o perfil das pessoas e entender melhor suas atitudes.

Alguns atributos de personalidade são realmente influenciadores do comportamento organizacional e interferem ativamente no andamento das ações de uma empresa.

A forma como as pessoas entendem dar controle e rumo à sua vida, o grau de envolvimento emocional aliado à forma de obter os objetivos e ao grau de pragmatismo, a satisfação pessoal, a capacidade de adaptação ao meio e a situação, a propensão para correr e assumir riscos e como a pessoa sente-se em relação à competição, pressão, obtenção de resultados, são os atributos mais impactantes na personalidade das pessoas que influenciam na forma como agirão na organização, podendo gerar impactos na forma como age a organização.

Exatamente para diminuir os impactos negativos ou excessivos que os atributos de personalidade podem gerar na empresa, que deve existir uma busca pela adequação da personalidade individual à organização.

Os indivíduos devem enquadrar-se às suas responsabilidades e os traços de personalidade devem ajustar-se ao que é necessário para execução daquele trabalho. Os indivíduos também devem buscar atividades que ajustem-se melhor ao seu perfil de personalidade, obtendo assim a satisfação pessoal no trabalho adequado desempenhado.

É a sua personalidade que deve estar voltada às exigências, interesses e necessidades de uma empresa, não é a empresa que deve estar voltada ao seu jeito de ser ou de agir.

Toda pessoa de gênio difícil e temperamento agressivo acaba tendo problemas de relacionamento e podendo comprometer o seu desenvolvimento sócio-profissional.

A personalidade varia conforme a nossa criação, os nossos conceitos e as normas de educação a nós ditadas, com o meio social em que vivemos e o qual freqüentamos e pelas experiências adquiridas em cada etapa da vida pessoal e profissional.


EMOÇÃO

Emoção é uma sensação que varia muito de intensidade. Quando a emoção é muito forte, a pessoa acaba perdendo a razão. Além do lado psicológico, a emoção se apresenta com mudanças corporais tanto externas quanto internas.

Definimos uma emoção, na medida em que se quer fazê-lo, como um estado particular de alta ou baixa freqüência de uma ou mais respostas induzidas por qualquer uma dentre uma classe de operações. Podemos fazer tantas distinções quantas quisermos entre emoções separadas, embora esse esforço geralmente se esvazie em um sem número de distinções realmente possíveis.

As emoções são parte integrante da natureza humana. Nossas emoções influenciam no nosso comportamento na organização, podendo agir prejudicialmente mas também construtivamente no desempenho das funções.

O comportamento das pessoas não se dá somente em função da racionalidade, mas é influenciado fortemente por suas emoções. Além do esforço físico e mental que é empregado para desempenhar qualquer atividade numa organização, muito esforço emocional também é aplicado na rotina organizacional.

As emoções têm uma variedade indefinida quanto a sua quantidade, intensidade, freqüência e duração e o esforço emocional que deve ser aplicado é muito grande para que se possa controlar esta variação de forma a não impactar negativamente para o indivíduo e para a organização.

Entretanto, o controle das emoções é uma tarefa extremamente difícil pois não se pode separar as pessoas de suas emoções, o indivíduo é intimamente influenciado pelo que ele está sentindo em relação ao que há a sua volta e a forma como ele encara o mundo é influenciada por estes sentimentos e pelo humor que gera.

Limitar as emoções e a expressão das emoções às condições externas, às influências organizacionais e culturais de forma que ela seja aceitável ao meio é o que o indivíduo deve buscar para se tornar mais "adequado" à situação. A Inteligência Emocional trata das habilidades que o indivíduo deve desenvolver para poder tratar melhor seus sentimentos e como a organização e as pessoas podem identificar melhor as emoções dos outros.

Saber lidar com as emoções requer uma capacitação em lidar com o ambiente em que está envolvido e esta capacitação é influenciada pelas capacidades, habilidades e competências do indivíduo.

O indivíduo que tem consciência dos próprios sentimentos, sabe administrar as suas emoções e sentimentos, sabe lidar com fracassos e dificuldades, consegue perceber os sentimentos de outras pessoas e sabe lidar com estes sentimentos alheios, estará aplicando a Inteligência Emocional de forma a implicar na forma como tomará decisões, na sua motivação pessoal e da organização, definirá a capacidade de liderança ou subordinação e lidará corretamente com conflitos interpessoais e desvios de comportamento, atingindo o controle necessário para a formação de um perfil organizacional adequado.

Os profissionais de sucesso devem ter equilíbrio emocional para gerarem resultados positivos à sua organização e à sua vida pessoal.

A emoção está presente na vida pessoal, social, familiar e profissional das pessoas.


AFETO

A afetividade pode ser definida como fenômenos psicológicos que se manifestam, tais como: emoção, sentimento e paixão, acompanhados sempre de prazer ou dor, satisfação ou insatisfação, agrado ou desagrado, alegria ou tristeza.

Os elementos que influenciam a afetividade são: representações da realidade, vivências, reações vivencias (normais e não-normais), sentimentos.

A alteração da afetividade pode ser percebida por conflitos íntimos.

A afetividade pode ser caracterizada como a capacidade de experimentar sentimentos e emoções (Paim, 1993).

No conceito de afetividade está implícita a existência de um conteúdo relacional, isto é, somos afetivos em relação a nós mesmos, ao outro ou a algum fato ou contexto ambiental.

Slywicht (1998) observa que o afeto é o ato de se deixar tocar pelos outros e pelo mundo e "quando isso ocorre há uma nova visualização da relação entre o ser e o mundo" (p. 52).


CONCLUSÃO

Ter personalidade é ter a própria identidade, ser transparente, ter amor próprio, saber dizer "não" quando preciso, ter auto-estima, ter opinião, renovar-se a cada dia, acompanhar o mundo, assumir os defeitos, policiando-se para que eles não se sobressaiam mais do que as qualidades.

Quanto às emoções, pode-se dizer que elas estão intimamente ligadas ao ser humano, elas influenciam nosso comportamento na vida pessoal como também na empresa onde trabalhamos, com a emoção, podemos agir de modo positivo, mas também de forma negativa, deve-se policiar para que o lado positivo sobressaia e para que se minimize aspectos negativos.

É bom que o profissional possa controlar as situações difíceis e seja capaz de lidar com naturalidade as situações de máximo estresse. Para melhorar o controle das suas emoções, ele deve tomar as decisões importantes em momentos de lucidez e não quando ele estiver nervoso.

Quanto ao afeto, trata-se de vários sentimentos conjugados, de ordem psicológica trazendo angústia ou alegria.

Quem se sente respeitado em todos os aspectos da personalidade aceita mais facilmente o outro com suas características, suas funções e seus papéis. O grupo se articula e o trabalho flui.

Pode-se concluir que o homem vive em constante busca de suas realizações e da felicidade. A importância de que ele sinta emoção positiva e afeto no ambiente de trabalho é grande, faz com que tenha melhor rendimento nas suas obrigações e responsabilidades.

É importante que se sinta motivado e que goste de fazer o que faz, que possua um ambiente de trabalho que ajude a enriquecer sua vida. Este ambiente deveria satisfazer tanto os requerimentos do trabalhador quanto do seu empregador, deste modo, surge um trabalho com mais afeto e conseqüentemente, mais produtivo.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Dicionário Completo da Língua Portuguesa Folha da Tarde, editora Melhoramentos, 3ª edição, 1994

PAIM, I. (1993). Curso de psicopatologia. São Paulo: EPU.

SLYWITCH, M.V. (1988). Desenvolvimento psicossocial da criança – abordagem pediátrica e psicológica. São Paulo: Sarvier.

Comentários


Páginas relacionadas