Resenha: O Maslow Desconhecido: uma Revisão de seus Principais Trabalhos sobre Motivação.

Autor:
Instituição: UNIFACS - Universidade de Salvador
Tema: Resenha: O Maslow Desconhecido: uma Revisão de seus Principais Trabalhos sobre Motivação.

Resenha: O Maslow Desconhecido: uma Revisão de seus Principais Trabalhos sobre Motivação.

UNIFACS - Universidade de Salvador
2008

 

 

 

SAMPAIO, Jader dos Reis. O Maslow Desconhecido: uma Revisão de seus Principais Trabalhos sobre Motivação. In: ANAIS DO XXVIII EnANPAD. Curitiba: ANPAD, 2004.

Jáder dos Reis Sampaio concluiu o doutorado em Administracao pela Universidade de São Paulo em 2004. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Minas Gerais. Publicou 11 artigos em periódicos especializados e 19 trabalhos em anais de eventos. Possui 16 capítulos de livros, organizou 3 livros e traduziu 1 livro. Participou de 57 eventos no Brasil. Recebeu 3 prêmios e/ou homenagens. Atua na área de psicologia, com ênfase em psicologia do trabalho e organizacional. Em suas atividades profissionais interagiu com 39 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo lattes, os termos mais freqüentes na contextualização da produção cientifica, tecnológica e artístico-cultural sao: psicologia do trabalho, administração de recursos humanos, treinamento e desenvolvimento de recursos humanos, administração publica, políticas e práticas de recursos humanos, gestão de pessoas, cultura organizacional, psicologia organizacional, saúde mental no trabalho e qualidade de vida no trabalho.

A partir da análise do texto “O Maslow Desconhecido: Uma Revisão de seus Principais Tarablhos sobre Motivação”, observa-se que o autor aborda a questão da teoria da Motivação, que são explicadas pelas necessidades humanas desenvolvida pelo psicológico Maslow e as suas contribuições e implicações tanto no mundo do trabalho, quanto no reconhecimento do próprio ser.

Vale frisar que Maslow foi um grande crítico da abordagem Behaviorista, pois a mesma acredita que existem fatores externos que conduzem o comportamento humano e para Maslow a motivação nasce de valores intrínsecos a natureza humana.

É importante ressaltar que a teoria de Maslow é contrária a abordagem mecanicista e reducionista, na qual as maiores necessidades do homem se encontra reduzida a uma mera derivação de instintos básicos. Em contraposição a essa análise, ele parte de uma concepção holística e considera o organismo humano como um todo integrado que envolve diversos aspectos, como fatores físicos, sociais, mentais, etc. Dentro dessa perspectiva, o autor salienta sobre o método de pesquisa holístico-dinâmico proposto por Maslow, na qual o mesmo parte de uma análise geral do comportamento humano.

Nota-se a Teoria das Necessidades Humanas trata-se de um estado de privação de um indivíduo, que inclui as necessidades físicas básicas, sociais e individuais de conhecimento e auto-realização. Para falar sobre essas necessidades, o autor abordou a questão da motivação, já que esse processo do comportamento envolve atividades os quais levam a pessoa a um determinado objetivo. Maslow apresentou essa teoria de motivação de uma maneira em que elas estejam organizadas pela necessidade humana e dispostas em níveis, numa hierarquia de importância e de influência, numa pirâmide, em cuja base estão as necessidades mais baixas (necessidades fisiológicas) e no topo, as necessidades mais elevadas.

Para explicar essa teoria Maslow afirma que a motivação começa com as necessidades fisiológicas, pois refere-se aos interesses de sobrevivência. Depois com as necessidades de segurança, que é a proteção contra perigos, doenças e ameaças e meios de evitar riscos. Seguido das necessidades Sociais, que é o trabalho em equipe, e que está interligada com o desejo de relacionamento com outras pessoas. Logo depois com as necessidades de Estima, que é o incentivo, referindo-se a auto confiança, realização de conhecimentos por parte das outras pessoas. Depois existe a necessidade de auto-realização, que é desejo de se completar, tornando-se realizado em seu potencial. Por último, o autor aborda os desejos de saber e entender, apesar de ser considerada menos conhecida por Maslow, e as necessidades estéticas, na qual ele entende como impulsos a beleza.

Observa-se que a teoria das necessidades obedece a uma hierarquia de preponderância, na qual uma necessidade sente influencia na outra, ou seja, no momento em que o indivíduo realiza uma necessidade, surge outra em seu lugar. Dessa forma, a influência de uma necessidade está relativamente relacionada com a gratificação da necessidade anterior.

É importante comentar que a partir do avanço dos estudos de Maslow prestando-se mais a analisar pessoas auto-realizadas, este psicólogo propôs um duplo mecanismo das motivações, na qual existe uma grande diferença entre a motivação baseada em deficiência e a motivação para o crescimento, uma vez que a primeira torna-se uma necessidade fisiológica, ou seja, já nasce com a espécie. Por isso, Maslow chamou esta motivação de metanecessidade. Já a segunda baseia-se no estado do crescimento, no desejo de querer mais. Em virtude disso, Maslow denominou esta última de metamotivação.

Para Maslow, a metamotivação de pessoas auto-realizadas é motivada pelo ser, esse fato ele chamou de Valores S. Assim, para o psicólogo, esses valores interferem no trabalho, uma vez que a pessoa passa a exercer suas funções não mais em busca de recompensa, mas sim em busca de prazer e reconhecimento próprio.

Portanto, ao analisar com maior detalhe esse contexto, pode-se concluir que motivação é o resultado dos estímulos que agem com força sobre os indivíduos, levando-os a açãlevando-os a açrça sobre os individuos,exto, pode-se concluir que motivaçr suas funçoes isar pessoas auto-realizadas, este psico. Dessa forma, para Maslow, a motivação nasce de valores intrínsecos, e, é importante comentar que existem valores externos que conduzem o comportamento motivado. Além disso, a teoria deste não tem base empírica, uma vez que encontra reduzida ao nível biológico humano.

Comentários