Amigo Nerd.net

Plano de Contas Agrícola de Cultura Renovável

Autor:
Instituição: Unama
Tema: Contabilidade Rural

PLANO DE CONTAS

 

1) Natureza: Agrícola de Cultura Renovável

2) Dimensão: Trata-se de uma Empresa de médio porte que trabalha com duas culturas, sob a forma jurídica de sociedade por quota de responsabilidade limitada.

3) Elenco de Contas

1. ATIVO

1.1. CIRCULANTE

1.1.1. DISPONÍVEL

1.1.1.1000 CAIXA

1.1.1.1100 Caixa Fazenda

1.1.1.2000 BANCO CONTA MOVIMENTO

1.1.1.2001 Banco ABC LDTA

1.1.2 CRÉDITO

1.1.2.1000 CLIENTES

1.1.2.1001 Industria pereira

1.1.2.2000 CULTURAS

1.1.2.2001 Cultura da soja

1.1.2.2002 Cultura do Arroz

1.1.3 OUTROS CRÉDITOS

1.1.3.1000 ADIANTAMENTOS

1.1.3.1001 Adiantamentos a funcionários

1.1.3.2000 CRÉDITO DE IMPOSTOS

1.1.3.2001 ICMS

1.1.4 ESTOQUES

1.1.4.1000 CULTURA TEMPÓRARIA EM FORMAÇÃO

1.1.4.1001 Soja

1.1.4.1002 Arroz

1.1.4.2000 PRODUTOS AGRÍCOLAS (COLHEITA)

1.1.4.2001 Soja

1.1.4.2002 Arroz

1.1.4.3000 INSUMOS AGRÍCOLAS

1.1.4.3001 Sementes

1.1.4.3002 Inceticidas

1.1.4.3003 Formicidas

1.1.4.3004 Fungicidas

1.1.5 DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE

1.1.5.1000 Prêmio de seguros a vencer

1.3 ATIVO PERMANENTE

1.3.1 INVESTIMENTO

1.3.2 IMOBILIZADO TÉCNICO

1.3.2.1000 TERRAS

1.3.2.1001 Terrenos da Fazenda Matriz

1.3.2.1002 Área de Exploração

1.3.2.2000 VEÍCULOS

1.3.2.2001 Caminhões

1.3.2.2002 Carros, carroças e carretas

1.3.2.3000 MÁQUINAS E MOTORES

1.3.2.3001 Tratores de esteiras

1.3.2.3002 Tratores de roda

1.3.2.3003 Máquinas de beneficiamento

1.3.2.4000 APARELHOS, EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS

1.3.2.4001 Arados, grades, plainas e perfuração

1.3.2.4002 Implementos agrícolas diversos

1.3.2.5000 MÓVEIS E UTENSÍLIOS

1.3.2.5001 Móveis da sede e alojamentos

1.3.2.6000 INSTALAÇÕES AGRICOLAS

1.3.2.6001 Construções residenciais

1.3.2.7000 DEPRECIAÇÃO ACUMULADA

1.3.2.7001 Depreciação de veículos

1.3.2.7002 Depreciação de Máquinas

1.3.2.7003 Depreciação de Móveis e Utensílios

1.3.2.7004 Depreciação de Aparelhos, Equip. e Ferramentas

1.3.3 DIFERIDO

1.3.3.1000 MELHORIAS

1.3.3.1000 Destocamento

1.3.3.2000 AMORTIZAÇÃO ACUMULADA

1.3.3.2001 De melhorias



2. PASSIVO

2.1 CIRCULANTE

2.1.1 OBRIGAÇÕES C/ TERCEIROS

2.1.1.1000 FORNECEDORES

2.1.1.1001 Fornecedor industria de pro. Agricol. Silva

2.1.1.2000 EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS

2.1.1.2001 Banco da Amazônia

2.1.1.3000 SALÁRIOS A PAGAR

2.1.1.3001 Salários a Pagar

2.1.1.4000 ENCARGOS SOCIAIS A RECOLHER

2.1.1.4001 INSS a Recolher

2.1.1.4002 FGTS a Recolher

2.1.1.4003 IRRF a Recolher

2.1.1.5000 ENCARGOS TRIBUTÁRIOS

2.1.1.5001 IRRF

2.1.1.5002 PRORURAL

2.1.1.5003 PIS Faturamento

2.1.1.5004 ITR a Pagar

2.1.1.5005 ICMS A RECOLHER

2.1.1.6000 CONTAS A PAGAR

2.1.1.6001 Consumo de Energia

2.1.1.6002 Consumo de água

2.1.1.7000 PROVISÕES

2.1.1.7001 Férias

2.1.1.7002 13º Sálario

2.1.1.7003 Outras provisões

2.4 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

2.4.1 CAPITAL

2.4.1.1000 CAPITAL SOCIAL

2.4.1.1001 Capital Social

2.4.2 RESERVAS

2.4.2.1000 RESERVAS DE LUCRO

2.4.2.1001 Reserva Legal

2.4.3 LUCRO OU PREJUÍZOS ACUMULADOS

2.4.3.1000 LUCROS ACUMULADOS

2.4.3.1001 Lucros Acumulados

2.4.3.2000 (-) PREJUÍZOS ACUMULADOS

2.4.3.2001 Prejuízos Acumulados


3 RECEITAS

3.1 RECEITAS OPERACIONAIS BRUTAS

3.1.1 RECEITAS DE VENDAS – AGRICOLAS

3.1.1.1000 CULTURA TEMPORARIAS

3.1.1.1001 Soja

3.1.1.1002 Arroz

3.2. (-) DEDUÇÕES DE RECEITAS OPERAC. BRUTAS

3.2.1 (-) DEDUÇÕES

3.2.1.1000 (-) DED. DE VENDAS DE PRODUTOS AGRÍCOLA

3.2.1.1100 Vendas Canceladas

3.2.1.1200 Abatimento sobre vendas

3.2.1.1300 FUNRURAL

3.2.1.1400 ICMS

3.2.1.1500 PIS

3.2.1.1600 COFINS

 

4. CUSTOS E DESPESAS

4.1 CUSTOS DOS PRODUTOS VENDIDOS

4.1.1 CUSTOS DOS PRODUTOS AGRÍCOLAS

4.1.1.1000 CULTURA TEMPORARIA

4.1.1.1000 Soja

4.1.1.1001 Arroz

4.2 CUSTO DE PRODUÇÃO

4.2.1 INSUMOS

4.2.1.1000 INSUMOS AGRICOLAS

4.2.1.1001 Sementes ou muda

4.2.1.1002 Adubos e Fertilizantes

4.2.1.1003 Inseticidas e formicidas

4.2.1.1004 Herbicidas

4.2.2 MÃO DE OBRA DIRETA

4.2.2.1000 MÃO DE OBRA AGRICOLA

4.2.2.1001 Salários

4.2.2.1002 Mão de obra avulsa

4.2.2.1003 Férias

4.2.2.1004 INSS

4.2.2.1005 FGTS

4.2.3 CUSTOS INDIRETOS

4.2.3.1100 SALÁRIOS, ORDENADOS E ENC. SOCIAIS

4.2.3.1101 Salários

4.2.3.1102 13º Salário

4.2.3.1103 Férias

4.2.3.1104 INSS

4.2.3.1105 FGTS

4.2.3.1200 DESPESAS DAS OFICINAS

4.2.3.1201 Feramentas

4.2.3.1300 DESPESAS C/ VEÍCULOS

4.2.3.1301 Combust. e Lubrificante p/ Veículos

4.2.3.1302 Peças e acessórios para veiculo

4.2.3.1400 DESPESAS DE COMINICAÇÕES

4.2.3.1401 Telefones

4.2.3.1500 IMPOSTOS E TAXAS

4.2.3.1501 Imposto Territorial e Rural

4.2.3.1600 DEPRECIAÇÕES DA FAZENDA

4.2.3.1601 Depreciação de Veículos

4.2.3.1602 Depreciação de Máquinas

4.2.3.1603 Depreciação de Móveis e Utensílios

4.2.3.1604 Depreciação de Aparelhos, Equipamentos e Ferramentas

4.3 DESPESAS

4.3.1 DESPESAS DE ADMINISTRAÇÃO

4.3.1.1000 DESPESAS COM PESSOAL

4.3.1.1010 Salários e Ordenados

4.3.1.1020 Outros encargos

4.3.1.1030 INSS

4.3.1.1040 FGTS

4.3.1.2000 DESPESAS COM VENDAS

4.3.1.3000 DESPESAS TRIBUTARIAS

4.3.1.3001 IRRF

4.3.2 RECEITAS E DESPESAS NÃO OPERACIONAIS

4.3.2.1000 DESPESAS EVENTUAIS

4.3.2.2000 RECEITAS EVENTUAIS

4.3.3 PROVISÃO P/ IMPOSTOS

4.3.3.1000 PROVISÃO P/ IMPOSTO DE RENDA

4.3.3.1001 Provisão p/ Imposto de Renda do Exercício

4.3.4 RESULTADOS

4.3.4.1000 RESULTADO DO PERÍODO

4.3.4.1001 Lucro do Período

4.3.3.1020 Prejuízo do Período


4) FUNÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS CONTAS :

ATIVO

1)CAIXA- Registra movimento de dinheiro em poder da Empresa.

Debita-se: pelos recebimentos em dinheiro;

Credita-se: pelos pagamentos em dinheiro;

Saldo: Representa o numerário em poder da Empresa e só pode ser DEVEDOR.

Relaciona-se com quase todas as contas da Empresa.

2)BANCOS- Registra o movimento de dinheiro em poder dos estabelecimentos bancários, em conde disponibilidades, títulos de liquidação.

Debita-se: pelos depósitos feitos e pelos juros contados a favor da Empresa;

Credita-se: pelos saques por cheques; pelos pagamentos feitos por conta da Empresa e por despesas feitas pelo banco por ordem da empresa (selagens, comissões etc.);

Saldo- é normalmente DEVEDOR porque representa contas de disponibilidade (de depósitos).

Relaciona-se normalmente com as contas de caixa, Despesas Financeiras, Receitas Financeiras e, eventualmente, com as contas de Fornecedores.

3)CLIENTES- Registra o movimento com aqueles que adquirem mercadorias a prazo na empresa.

Debita-se: pela emissão da fatura contra o cliente;

Credita-se: pelo resgate ou pagamento do cliente;

Saldo: indica o montante que a empresa tem a receber de seus clientes por vendas a prazo que lhe fez.

Relaciona-se, normalmente, com as contas de Vendas, Caixa, Bancos e Despesas Financeiras; eventualmente pode relacionar-se com a conta de Créditos Diversos, no caso de substituição de duplicatas por outro título.

4)OUTROS CRÉDITOS

Conceito: registrar o valor dos créditos da empresa não especificados nos itens anteriores. A parcela a realizar a longo prazo deverá ser demonstrada na conta do Realizável a Longo Prazo.

5 ) ADIANTAMENTOS A FUNCIONÁRIOS : registrar os valores antecipados pela empresa a seus funcionários, por conta de gratificações, ordenados, etc.

Contabilização:

Débito: pela concessão do adiantamento.

Crédito: pela devolução do adiantamento.

Saldo Devedor: representa o valor dos adiantamentos concedidos pela empresa a funcionários.

Observação: devera ser mantido controle contábil que identifique os totais adiantamentos a cada funcionário.

6)IMPOSTOS A RECUPERAR

Conceito: registrar o valor do ICM sobre os materiais adquiridos, com direito a crédito,bem como demais impostos a recuperar.

Contabilização:

Débito: pelo valor do ICM relativo aos materiais adquiridos com direito a crédito;

pelo pagamento indevido ou retenção por terceiros de impostos a recuperar.

Crédito: pela transferência para a conta do ICM a Recolher do valor recuperado;

pelo recebimento ou recuperação do imposto.

Saldo Devedor: representa o total de ICM a recuperar pela empresa relativo à compra de Materiais com direito a crédito, bem como o total dos demais impostos a recuperar.

Observação: deverá ser mantido controle contábil por natureza de imposto. A parcela a realizara longo prazo devera ser demonstrada na conta do Realizável a Longo Prazo.


2 ESTOQUES

7)ESTOQUES AGRÍCOLAS

Conceito: registrar o valor dos materiais e/ou produtos que a Empresa possui e destinados a utilização, consumo e/ou venda, e necessário à continuidade de sua atividade operacional.

Debita-se: pelo valor do inventário;

Credita-se: quando do levantamento de novo inventário, visando a retificar o anteriormente feito;

Saldo: representa sempre o último estoque inventariado e só pode ser DEVEDOR.

Relaciona-se com a conta do Exercício Comercial, ou no caso de adoção de contas de retificação diária ou mensal com estas, como é exemplo a de Custos das Vendas (neste caso a conta de Compras precisa também descarregar-se na de estoques).

8)CULTURAS EM FORMAÇÃO

Conceito: registrar o valor dos insumos agrícolas e diversos utilizados, bem como os custos de preparação e manutenção de cada cultura (permanente ou temporária), em produção.

Contabilização:

Débito: pelo valor dos insumos agrícolas e diversos aplicados em cada cultura;

pelo valor dos custos incorridos.

Crédito: pela transferência para a conta "Produtos Agrícolas", do valor correspondente a produção colhida.

Saldo Devedor: representa o valor dos insumos e custos incorridos em culturas (permanentes ou temporárias), em produção.

9) PRODUTOS AGRÍCOLAS

Conceito: registrar o valor dos produtos obtidos na exploração agrícola e disponíveis para venda.

Contabilização:

Débito: pela transferência da conta "Culturas", do valor correspondente aos produtos colhidos.

Crédito: pela venda dos produtos.

Saldo Devedor: representa o valor dos produtos agrícolas para venda, em poder da empresa.

10) INSUMOS AGRÍCOLAS : registra o valor dos insumos adquiridos pela Empresa e destinados à atividade agrícola.

Contabilização:

Débito: pela compra dos ínsumos.

Crédito: pela utilização;

pela devolução aos fornecedores;pelas perdas.

Saldo Devedor: representa o valor dos insumos em poder da Empresa, utilizáveis na exploração agrícola.

DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE

11) DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE :

Este grupo de contas não representa bens ou direitos efetivos do patrimônio, mas valores pendentes, por regime de competência, referem-se também ao exercício seguinte.

Se incluem os pagamentos antecipados ou as despesas ou custos incorridos.

12) PRÊMIO DE SEGUROS :

Função: quando a empresa faz um seguro, ela paga o valor da despesa antecipada. Esse pagamento é registrado em conta que represente despesas pagas antecipadamente. O seguro geralmente tem a validade de um ano, isto é, uma vez pago o Prêmio de Seguro, o patrimônio ficará coberto contra o rico durante um ano.

Funcionamento: D - Prêmio de Seguros - uma conta de despesas deste exercício, que será transferida oportunamente para o conta Resultado do Exercício.

C- Prêmios de Seguros a vencer - conta que registra o valor da despesa paga antecipadamente, cujo saldo corresponderá exatamente à despesa diferida que passa para o exercício seguinte.

Saldo: devedor por natureza.

ATIVO PERMANENTE

13)IMOBILIZADO DA ÁREA AGRÍCOLA

TERRAS RURAIS

Conceito: registrar o valor dos terrenos rurais pertencentes à empresa e utilizados na exploração de suas atividades.

Contabilização:

Débito: pela aquisição ou incorporação do terreno, adicionando ao custo original todos os gastos com legalização;

pela correção monetária.

Crédito: pela venda ou cessão de posse do terreno.

Saldo Devedor: representa o valor dos terrenos rurais pertencentes à Empresa.

Observação: Deverá ser mantida sub-conta específica para o registro do valor da correção monetária.

14)VEÍCULOS- Registra o valor de automóveis, caminhões, camionetas e outros veículos a serviço da empresa e por ela adquiridos para tais fins específicos.

Debita-se: pela aquisição;

Credita-se: pela venda ou desaparecimento pelo uso;

Saldo: representa o valor de custo e é natureza DEVEDORA.

Relaciona-se com as contas de Caixa, Bancos, Despesas, Fundo de Depreciação e Receitas Eventuais.

15) MÁQUINAS – registra o valor dos investimentos em máquinas destinadas a produzir

DEBITA-SE : pelo valor de aquisição e instalação das máquinas até que estas se encontrem em condições normais de funcionamento e pela reavalição;

CREDITA-SE : pela venda ou baixa por obsoletismo ;

Seu SALDO : é sempre de natureza DEVEDORA e indica o valor de custos das máquinas ou este acrescido das reavaliações por ventura existentes .;

Relaciona-se com ascontas caixa, banco, fundo de depreciação e receitas eventuais.

16)APARELHOS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS

Conceito: registrar todas as máquinas, aparelhos e implementos agrícolass adquiridos para a exploração da atividade agrícola tais como: tratores, arados, grades, outros implementos agrícolas, pulverizadores, polvilhadeiras, ceifadeiras, máquinas para beneficia-mento de produtos agrícolas, conjunto para preparação de forragens e rações, ordenhadeiras mecânicas, resfriadores de leite, equipamentos avícolas, carretas, etc.

Contabilização:

Débito: pela aquisição de toda máquina, aparelhos e implementos agropecuários, nacional ou estrangeiro, incluindo todos os gastos com a aquisição e montagem, se houver; pela correção monetária.

Crédito: pela venda do bem, ou baixa em decorrência da perda do valor econômico.

Saldo Devedor: representa o valor das máquinas, aparelhos e implementos agropecuários existentes na Empresa.

Observação: Deverá ser mantido controle contábil separado para os bens destinados à atividade agrícola e para os bens destinados a atividade pecuária. Deverá ser mantida sub-conta específica para o registro do valor da correção monetária.

17) MÓVEIS E UTENSÍLIOS

Conceito: registrar todos os móveis e utensílios de existência duradoura e de valor econômico relevante, tais como: mesas, cadeiras, fichário, máquinas de calcular, escrever e de contabilidade ou outras utilizadas nos serviços administrativos da Empresa.

Contabilização:

Débito: pela aquisição dos bens.

pela correção monetária.

Crédito: pela venda ou baixa, por perda do valor econômico dos bens.

Saldo Devedor: representa o valor dos móveis e utensílios existentes na Empresa.

Observação: Deverá ser mantida sub-conta específica para o registro do valor da correção monetária.

18)CASAS DE ADMINISTRAÇÃO

Conceito: registrar os gastos com a construção de casas para os Diretores, necessárias à Administração do Projeto.

19)CASAS PARA TRABALHADORES

Conceito: registrar os gastos com a construção de casas para os trabalhadores.

20)DEPRECIAÇÕES ACUMULADAS

Conceito: registrar a depreciação dos bens do ativo Imobilizado da Empresa e respectivas correção monetárias.

Contabilização:

Débito: pela venda ou baixa do bem pelo valor da depreciação acumulada;

pela correção monetária.

Crédito: pela depreciação do período;

Saldo Credor: representa o valor das depreciações acumuladas dos bens existentes na Empresa.

Observação: Deverá ser mantido controle por conta do ativo imobilizado passível de depreciação. Deverá ser mantida sub-conta específica para o registro do valor da correção monetária.

21)FUNDO DE AMORTIZAÇÃO – valor da quota extraída do lucro bruto da empresa e que representa a perda de valor dos bens imateriais que a empresa possui, tais como ponto comercial adquirido, nomes comerciais etc.

CREDITA – SE: pela parte extraída do lucro bruto para atender à perda de valor de imobilizações imateriais;

DEBITA – SE: pela completa extinção do valor do bem intangível;

Seu SALDO: representa o valor já deduzido do montante inicial do investimento em bens imateriais, sendo de natureza CREDORA.

Relaciona – se com a conta do exercício comercial e com as contas de aviamento, despesas gerais de instalação, direitos comerciais etc., quando existirem.

PASSIVO

22) FORNECEDORES – registra o valor do movimento com aqueles que vendem mercadorias a prazo para a empresa.

CREDITA – SE: mediante a fatura que representa a entrada das mercadorias compradas pela empresa a prazo;

DEBITA – SE: pelo pagamento das faturas e pelas antecipações de numerário sobre compras;

Seu SALDO: representa as dívidas da empresa derivadas de compras a prazo.

Relaciona – se com as contas de compras, caixa, despesas, bancos, receitas financeiras, bens móveis, instalações comerciais e veículos.

23)EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS

Registrar os empréstimos contraídos junto a terceiros, em moeda nacional ou estrangeira.

24)ORDENADOS E SALÁRIOS A PAGAR

Conceito: registrar as obrigações da Empresa a serem pagas aos operários e funcionários, provenientes de salários e ordenados.

Contabilização:

Débito: pelos pagamentos efetuados.

Crédito: pelo valor dos ordenados e salários a serem pagos.

Saldo Credor: representa o valor dos salários e ordenados a serem pagos pela Empresa.

25) OBRIGAÇÕES SOCIAIS A PAGAR

Conceito: registrar as obrigações sociais incidentes sobre salários e ordenados sujeitos ao desconto na fonte, como também aquelas sob responsabilidade da Empresa, inclusive as incidentes sobre o faturamento.

Contabilização:

Débito: pelo recolhimento da obrigação;

Pelo pagamento de auxílio enfermidade e/ou natalidade e/ou quotas de salário

família

Crédito: pelas contribuições retidas dos empregados e as obrigações da Empresa incidentes sobre os salários e ordenados e faturamento.

Saldo Credor: representa o valor das obrigações sociais a serem recolhidas pela Empresa.

Observação: deverá ser mantido controle contábil por natureza de encargo.

26) OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS – registra o movimento da empresa com as repartições arrecadadoras de impostos.

CREDITA-SE : pelos talões de lançamentos dos impostos e taxas ou por cálculos feito a priore;

DEBITA-SE : pelo pagamento dos tributos relativos ;

Seu SALDO : indica sempre a divida por impostos e taxas. É de natureza CREDORA.

27) I.C.M.S A RECOLHER

Conceito: registrar o valor do ICMS devido sobre as vendas e outras saídas de mercadorias e as respectivas recuperações sobre as compras e outras entradas de mercadorias.

Contabilização:

Débito: pelo valor de ICM sobre as compras e outras entradas de mercadorias com direito a crédito, transferido da conta "Impostos a Recuperar";

pelo recolhimento do imposto.

Crédito: pelo valor do ICM sobre as vendas e outras saídas de mercadorias com incidência de imposto.

Saldo Credor: representa o valor de ICM a ser recolhido pela Empresa.

28)IMPOSTO DE RENDA A RECOLHER

Conceito: registrar o valor do Imposto de Renda a pagar pela Empresa, decorrente de lucros e de outras transações com incidência do imposto.

Contabilização:

Débito: pelos recolhimentos realizados.

Crédito: pela transferência do valor total do imposto a pagar constante da Declaração de Rendimentos da conta "Provisão para Imposto de Renda, pelo valor do imposto de renda a ser pago decorrente transações realizadas

coincidência do imposto; pela correção monetária.

Saldo Credor: representa o valor do imposto de renda a ser recolhido pela Empresa.

.29) CONTAS A PAGAR

Conceito: registrar as obrigações da Empresa provenientes de serviços executados por terceiros.

Contabilização:

Débito: pelo pagamento ou liquidação da obrigação.Crédito: pela execução dos serviços.

Saldo Credor: representa as obrigações da Empresa decorrentes de serviços realizados.

Observação: deverá ser mantido controle contábil por credor.

30)PROVISÕES

Representam os valores provisionados pela empresa a fim de fazer face às obrigações decorrentes de encargos incorridos e ainda não apresentados.

31)PROVISÃO PARA FÉRIAS

Conceito: registrar o valor dos direitos de férias adquiridos pelos funcionários em função de sua permanência na empresa, inclusive encargos incidentes.

Contabilização:

Debito: pela concessão ou indenização das férias;

pela demissão de funcionários que por lei, não tenham adquirido direito a férias.

Crédito: pela constituição da provisão.

Saldo Credor: representa o total das férias e respectivos encargos incorridos ainda não concedidos.

32)PROVISÂO PARA 13º SALÁRIO

Conceito: registrar o valor do 13º salário a ser pago no final de cada ano, observando o regime de competência dos exercícios.

Contabilização:

Débito: pelo pagamento do 13º salário.

Crédito: pela constituição da provisão.

Saldo Credor: representa o total do 13º Salário incorrido, a ser pago.

Observação: no final do mês de dezembro de cada ano, esta conta deverá apresentar saldo "zero".

33)OUTRAS PROVISÕES

Conceito: registrar o valor de outros encargos provisionados e não incluídos em contas específicas.

Contabilização:

Débito: pelo pagamento.

Crédito: pela constituição da provisão.

Saldo Credor: representa o total dos demais encargos provisionados, a serem pagos.

Observação: deverá ser mantido controle contábil por natureza de encargo.

34)CAPITAL SOCIAL- registra o valor do capital registrato por contrato ou estatuto na Junta Comercial do Estado e que representa, juridicamente, a responsabilidade dos componentes da empresa.

Credita-se: pelo valor do capital nominal registrado e constante do contrato social;

Debita-se: pelas deduções do capital social ou sua liquidação por contrato registrado.

Saldo: deve representar o valor do capital atual, resultante de todas as variações.

Relaciona-se com as contas de Quotistas, Reservas, Lucros Acumulados, Caixa e Bancos.

RESERVAS DE LUCROS

35)RESERVA LEGAL

Conceito: registrar a reserva obrigatória, de acordo com o art. 193 da Lei nº 6.404 de 15.12.76, calculada na base de 5% sobre o lucro liquido do exercício, até o limite de 20% do Capital Social, ou de 30% do Capital Social, quando a soma da Reserva Legal e das Reservas de Capital estabelecidas pelo § 1º do artigo 182 da Lei nº 6.404/76 atingirem este limite em relação ao Capital Social.

Contabilização:

Débito: pela compensação de prejuízos;pela incorporação ao capital.

Crédito: pela constituição da reserva;pela correção monetária.

Saldo Credor: representa o valor total da reserva constituída.

36)RESERVAS ESTATUTARIAS

Conceito: registrar as reservas constituídas, conforme determinação estatutária.

Contabilização:

Débito: pela utilização das reservas segundo os Estatutos;

pela compensação de prejuízos;

pela incorporação ao capital.

Crédito: pela constituição da reserva quando da apuração de resultados;

pela Correção Monetária.

Saldo Credor: representa o valor das reservas estatutárias à disposição da Empresa para utilização segundo os Estatutos.

37)RESERVAS PARA CONTINGÊNCIAS

conceito: registrar a parcela dos lucros destinados à formação de reserva, com a finalidade de compensar, em exercício futuro, a diminuição do lucro decorrente de perda julgada provável.

Contabilização:

Débito: pela utilização da reserva;

pela reversão da reserva;

pela compensação de prejuízos;

pela incorporação ao capital social.

Crédito: pela constituição de reserva;

pela correção monetária.

Saldo Credor: representa o total das parcelas de lucros destinadas à formação de reservas, ainda não utilizadas.

38)RESERVAS DE LUCROS RETIDOS PARA EXPANSAO

Conceito: registrar a retenção de parcela do lucro do exercício, prevista em orçamento de capital, inclusive a parcela da contrapartida de recursos próprios de investimentos incentivados.

Contabilização:

Débito: pela incorporação ao capital;

pela compensação de prejuízos.

Crédito: pela constituição de reserva;

pela correção monetária.

Saldo Credor: representa o total das parcelas de lucros retidos para expansão, a serem utilizados.

39)RESERVAS DE LUCROS A REALIZAR

Conceito: registrar a parcela dos lucros decorrentes do saldo credor da correção monetária do balanço; do aumento do valor do investimento em coligadas e controladas, avaliadas pelo valor do patrimônio líquido e do lucro em vendas a prazo realizável após o término do exercício seguinte, destinada pela assembléia geral à formação de reserva.

Contabilização:

Débito: pela compensação de prejuízos;

pela realização dos lucros;

pela incorporação ao Capital Social.

Crédito: pela constituição da Reserva;pela correção monetária.

Saldo Credor: representa o total dos lucros a realizar, mantido sob forma de reserva.

LUCROS OU PREJUIZOS ACUMULADOS

40)LUCROS OU PREJUÍZOS DO ANO CORRENTE

Conceito: registrar a apuração e distribuição do lucro do exercício, da empresa, ou o prejuízo a compensar.

Contabilização:

Débito: pela transferência de saldos devedores das contas de resultado;

pela distribuição do lucro;

pela constituição das reservas.

Crédito: pela transferência de saldos credores das contas de resultado;

pela compensação do prejuízo do exercício.

Saldo Devedor: representa o prejuízo a compensar apurado no exercício.

Saldo Credor: representa o lucro à disposição da assembléia geral.

Observação: o saldo desta conta deverá ser transferido para a conta Lucros ou Prejuízos de Anos Anteriores, no início de cada exercício social.

CONTAS DE RESULTADO

41)MÃO – DE – OBRA – registra o valor do trabalho dos operários diretamente aplicado na produção.

DEBITA-SE: pelo valor das folhasa de pagamento de operários ;

CREDITA-SE ; na ocasião da apuração do resultado bruto .

Seu SALDO : representa o montante da mão de obra efetiva na produção. É de natureza DEVEDORA durante o exercício .

Relaciona-se com as contas de folhas a pagar .

42) FERRAMENTAS – registra o valor dos investimentos em ferramentas de duração superior a 1 ano e destinadas à utilização na produção.

DEBITA-SE : pelo valor da aquisição e de reavaliação das ferramentas ;

CREDITA-SE : pela venda ou baixa por obsoletismo ;

Seu SALDO :representa o vcalor das ferramentas em uso pelo custo ou com acréscimos por reavaliações . É de natureza DEVEDORA .

Relaciona-se com as contas de caixa, bancos, fundo de depreciações e receitas eventuais .

43) COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES

Conceito: registrar o valor dos combustíveis e lubrificantes adquiridos pela Empresa e destinados a uso, manutenção e conservação das máquinas e equipamentos.

Contabilização:

Débito: pela compra dos materiais.

Crédito: pela utilização dos materiais;

pela devolução aos fornecedores.

Saldo Devedor: represente, o valor dos combustíveis e lubrificantes em poder da Empresa.

44) COMUNICAÇÕES

Registrar os gastos com a instalação de sistema de comunicação necessário a exploração da atividade agropecuária.

45)TELEFONES

Conceito: registrar os gastos com a aquisição e instalação de linhas telefônicas.

Contabilização:

Débito: pela aquisição e instalação de aparelhos de comunicação.

pela correção monetária.

Crédito:pela venda ou cessão de posse dos aparelhos de comunicação.

Saldo Devedor: representa o valor das instalações do sistema de Comunicação.

Observação: Devera ser mantida sub-conta específica para o registro do valor da correção monetária

46) DESPESAS OPERACIONAIS Conceitos gerais:

As despesas operacionais constituem-se das despesas pagas ou incorridas para vender produtos e administra a empresa, sendo que, dentro do conceito da Lei 6.404, abrange também as despesas líquidas para financiar suas operações; os resultados líquidos das atividades acessórias da empresa são também consideradas operacionais.

47) DESPESAS COM VENDAS : As despesas com vendas representam os gastos de promoção, colocação e distribuição dos produtos da empresa, bem como os riscos assumidos pela venda, constando dessa categoria despesas como: com pessoal aplicado na área de vendas, marketing, distribuição, pessoal administrativo interno de vendas, comissões sobre vendas, propaganda e publicidade, gastos estimados com garantias de produtos vendidos, perdas estimadas dos valores a receber, provisão para créditos de liquidação duvidosa, etc.

48) DESPESAS ADMINISTRATIVAS : As despesas administrativas representam os gastos, pagos ou incorridos para direção ou gestão da empresa, e se constituem de várias atividades gerais que beneficiam todas as faces do negócio ou objeto social. Constam dessa

Comentários


Páginas relacionadas