A Importância da Ciência e da Tecnologia no Mundo Atual

Autor:
Instituição: E.E josé Pedro Varella
Tema: Ciência e Tecnologia

A Importância da Ciência e da Tecnologia no Mundo Atual


INTRODUÇÃO

No processo atual de globalização que o mundo vivência, a importância representada tanto pela ciência como pela tecnologia transcende qualquer analise mais primaria do próprio estagio de conhecimento alcançado pela humanidade.

Somente com o desenvolvimento paralelo de ambas, ciência e tecnologia, uma se amparando e complementando com a outra, conseguimos atingir os mais altos patamares do conhecimento, e as perspectivas oferecidas pelas novas conquistas, experiências e trabalhos, permite-nos antever progressos ainda mais significativos para toda a espécie humana.


A IMPORTANCIA DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA NO MUNDO ATUAL

Desde os primórdios de nossa vida o homem tenta por de lado as regras da natureza e abrir caminho para suas realizações. Para tanto desenvolve seus conhecimentos através da evolução da ciência, aprendendo novas tecnologias que sustentem estes avanços.

Como exemplo deste aperfeiçoamento constante da humanidade citam-se as conquistas alcançadas no ramo da genética. Há anos os cientistas sabem como montar retrovirus, os mais simples organismos, dos quais o HIV é um exemplo. Poderíamos considerar, entretanto, que o dia em que uma forma de vida inteiramente nova, vinda ao mundo através das mãos humanas, estivesse muito distante. Mas cientistas americanos anunciaram, no dia 21 de novembro do ano passado, que planejam criar uma nova forma de vida em laboratório. O projeto promete lançar luz nos mecanismos fundamentais comuns a todos os seres vivos..

O projeto contará com verbas do governos americano e terá início como um desafio puramente cientifico. Apesar de levantar questões de ordem filosófica e ética, o importante, para os pesquisadores, é responder se um organismo criado pelo homem em laboratório pode sobreviver e se reproduzir em condições especiais assistidas, e se este organismo poderia ser chamado de "vida". Antes da divulgação do projeto seus idealizadores o submeteram a um grupo formado por especialistas em bioética e líderes religiosos, tendo havido o consenso de que o projeto pode ser considerado ético se seu objetivo final for para o benefício da humanidade e se todas as medidas de segurança forem tomadas. A cadeia de pesquisa e desenvolvimento cientifico tem de produzir uma tecnologia eficiente e segura para o aproveitamento correto dos benefícios advindos do projeto.

O objetivo específico do projeto é a criação de um organismo unicelular com o número mínimo de genes necessários à vida. Já há algum tempo foram desenvolvidos cromossomos artificiais. Em 1999, Craig Venter, um dos pais do projeto, descobriu o que considera ser o número mínimo de genes para sustentar a vida, e em julho de 2000 cientistas reproduziram vírus da pólio em laboratório, a partir apenas de seu DNA.

Craig Venter e seu parceiro Hamilton Smith, ganhador de um prêmio Nobel, vão usar, como base da experiência, informações genéticas do micróbio Mycoplasma genitalium, comum no trato genital humano e responsável por inflamações na uretra. O micoplasma foi escolhido por ser o menor genoma conhecido, a exceção dos vírus. Tem apenas 517 genes, contra os quase 30.000 dos seres humanos. Em pesquisa realizada no final dos anos 90 Venter descobriu que o micoplasma genitalium poderia se manter vivo em condições especificas de laboratório, com apenas 265 genes.

Numa primeira etapa os cientistas vão remover todo o material genético do organismo e depois vão sintetizar uma seqüência artificial deste material genético, similar a um cromossomo, com um numero mínimo de genes necessários para sustentar a vida. O cromossomo artificial será inserido no espaço previamente esvaziado da célula, que terá, então, testadas suas habilidades de sobreviver e se reproduzir.

Para garantir a segurança da experiência Venter e Smith afirmaram que a célula será deliberadamente programada para não infectar seres humanos e para morrer, caso entre em contato com o meio ambiente. Além disto a experiência será realizada em ambiente estritamente confinado.

Mais preocupante que o eventual risco de contaminação é o aproveitamento da tecnologia resultante desta experiência em outras finalidades, como para o desenvolvimento de uma nova geração de armas bacteriológicas, o que pode ser minimizado, em parte, com uma forte restrição à publicação de detalhes técnicos da experiência.

Como fator positivo prosperará uma tecnologia que possa acrescentar funções ao organismo criado, como, por exemplo, a capacidade de quebrar moléculas de dióxido de carbono provenientes da fotossíntese, ou de produzir hidrogênio para uso combustível, além de uma infinita utilização no campo da medicina.

O objetivo prático mais imediato, entretanto, será entender cada aspecto da biologia de um ser vivo, façanha que a ciência nunca chegou perto de alcançar. E como todas as células vivas são baseadas em uma mesma química e são razoavelmente parecidas, a experiência pode lançar fortes novas luzes sobre toda a biologia. Em síntese, a experiência responderá a definição molecular do que seja a vida.

A vida surgiu há cerca de 3,5 bilhões de anos, e seja qual for a definição que dermos para ela temos sinais concretos de que apareceu de uma só vez na Terra. Todos os seres vivos descendem de um único ancestral. Este seria um microorganismo aparentado com as arquibactérias. Todos os seres vivos, inclusive os homens, são irmãos, neste sentido. O genoma de cada criatura hoje tem o mesmo alfabeto de quatro letras – A,C,G,T – do DNA, e as proteínas são sempre constituídas das mesmas 20 letras dos aminoácidos. É esta língua franca que permite `engenharia genética funcionar. É por isto que há genes básicos comuns essenciais ao funcionamento celular, que existem em todos os organismos, de bactéria a seres humanos.

Passo importante para um entendimento mais completo dos seres humanos foi realizado há cerca de 10 dias, com o anúncio do Projeto Genoma de que 99,9% do mapa genético humano está concluído. Podemos prever, a partir do acesso da comunidade cientifica a estes dados, que a engenharia genética dará um salto qualitativo espetacular, abreviando o lançamento de novas terapias e alargando os horizontes da medicina de diagnósticos.

A conclusão do Projeto Genoma e o desenvolvimento do projeto de Venter permitirão que os mecanismos de controle da engenharia genética alcancem níveis extraordinários, permitindo a alavancagem em escala do conhecimento da biologia e genética.


CONCLUSÃO

Os avanços que vem sido obtidos nas áreas da Biologia e Genética permitem admitir que a melhoria da qualidade de vida dos seres humanos, bem como o aumento de seu tempo de vida, são indicadores claros da real importância que a ciência e a tecnologia detém nos tempos atuais, confirmando de modo cabal o seu uso para o bem geral da humanidade.

Mais auspicioso ainda, para todos, são as premissas que o desenvolvimento cientifico e tecnológico trazem com estas conquistas, permitindo-nos concluir que a ciência e a tecnologia são fundamentais para o momento atual do mundo moderno.


BIBLIOGRAFIA

Jornal do Brasil

Edição do dia 27/11/02

Jornal O Globo

Edição do dia 27/11/02

Jornal O Globo

Edição do dia 15/04/03

Comentários