Amigo Nerd.net

Biografia de Romero Britto

Autor:
Instituição: Artes
Tema: biografia de Romero Britto

Romero Britto
2008

 

 

figura


Nos últimos anos, depois de ver consolidada sua carreira no exterior, Britto sentiu a necessidade de se integrar ainda mais com o público e entrar definitivamente no circuito cultural brasileiro, pois sentiu a visitação contínua de seus fãs a seu estúdio de Miami, assim como às galerias no mundo inteiro que têm seus trabalhos. O melhor caminho foi montar a Britto Central de São Paulo, que tem servido como ponto de referência para o segmento artístico. Na verdade, essa idéia é fruto de uma visita do próprio artista ao Brasil, há quatro anos, quando sentiu a grande receptividade das pessoas ao seu trabalho durante duas exposições realizadas no Rio de Janeiro e em São Paulo. “Notei que precisava ter em meu país, um local que fosse um ponto de encontro para quem desejasse contemplar minha arte”, recorda Britto. Guardadas as diferenças de arquitetura, que são muitas, a galeria é uma réplica e uma extensão da Britto Central de Miami, estúdio-atelier que ele tem há dez anos no 818 da Lincoln Road, em South Beach, epicentro da vida cultural e social da cidade norte-americana de Miami, na Flórida.

Romero Britto, pernambucano de Recife é unanimidade artística em Miami. Seu sucesso por lá é tanto que ele é visto quase que como um símbolo da cidade. Mas o interesse por seu trabalho vai muito além da Flórida, desperta interesse verdadeiramente global. Britto já realizou exposições nos mais importantes centros culturais do planeta, de Paris a Tóquio, de Londres a Madri, de Roma a Nova York. Suas obras são representadas por mais de cento e vinte galerias em todo o mundo. Seus quadros estão em grandes museus e também nas coleções de celebridades. Sua arte é requisitada no mundo inteiro para projetos beneficentes e para campanhas de publicidade. Mais do que isso, setores da crítica atribuem a Romero Britto o mérito de ter reinventado a Pop Art, e creditam a ele importância comparável à de dois ícones das artes plásticas contemporâneas, Andy Warhol e Roy Lichtenstein.

Afilhado de batismo de Gilberto Freire, autor de Casa-Grande & Senzala, Romero Britto começou a desenhar aos oito anos, reproduzindo o mundo de fantasia de sua mente. Sem educação formal, criava, em qualquer papel que lhe caia às mãos, pinturas de dias alegres, sóis brilhantes e animais brincando. Começou depois a trabalhar suas imagens em todos os meios possíveis – aquarela, bico de pena, pintura a dedo.

Fez sua primeira exposição aos 16 anos e, desde então, coleciona prêmios e elogios. Em 1986 deixou o Brasil em busca de novas perspectivas para sua arte. Passou um ano na Europa, visitando museus e galerias, e seguiu depois para os Estados Unidos. Dez anos se passaram e o trabalho de Romero Britto só cresceu. Ganhou importância e repercussão, alcançou o reconhecimento da crítica, chegou ao grande público através, por exemplo, de trabalhos especialmente criados para campanhas publicitárias de Absolut, Apple, Pepsi-Cola e IBM. Britto, que recentemente recebeu o título de “Doutor Honoris Causa” pelo International Fine Arts College, uma das mais conceituadas escolas de arte dos Estados Unidos, continua experimentando. Ele conta, por exemplo, que agora está integrando cor nas linhas que demarcam as formas – antes sempre negras e sólidas. Outra mudança é que antes seus quadros mostravam uma figura como único elemento, agora incorporam mais figuras e usam cores menos brilhantes, para contrastes mais suaves. "Quem observar meu trabalho ao longo desses anos", diz, "vai perceber que ele vem mudando, mas lentamente, sem transformações drásticas".

As experiências do artista se dão também na multiplicidade de suas formas de expressão, e na variedade de suportes, das tradicionais telas a papéis coloridos, papel-cartão e tecidos. Britto não se limita à pintura, faz também gravuras, desenhos, esculturas e tem investido em projetos ligados à moda. Ele também está comprometido com inúmeras causas beneficentes e humanitárias, especialmente aquelas que envolvem crianças.

 

Biografia de Romero Britto:

Nascido no Recife, Pernambuco, em 06 de outubro de 1963, no Brasil, aos oito anos começou a mostrar interesse e talento pelas artes. Com muita imaginação e criatividade, pintava em sucatas, papelão e jornal. Sua família o ajudava a desenvolver seu talento natural, dando-lhe livros de arte para estudar. “Eu ficava sentado e copiava Tolouse e outros mestres dos livros, por dias e dias.“


figura


Aos 14 anos fez sua primeira exibição pública e vendeu seu primeiro quadro à Organização dos Estados Americanos. Embora encorajado por este sucesso precoce, as circunstâncias modestas de sua vida o motivaram a estabelecer metas e a criar seu próprio futuro. “Na condição de criança pobre no Brasil, tive contato com o lado mais sombrio da humanidade. Como resultado, passei a pintar para trazer luz e cor para minha vida.“

Freqüentou escolas públicas, recebeu bolsa de estudos para uma escola preparatória e aos 17 anos entrou para a Universidade Católica de Pernambuco, no curso de Direito. Viajou para a Europa para visitar lugares novos e ver a arte que só conhecia nos livros. Durante um ano pintou e exibiu seus trabalhos em vários países como Espanha, Inglaterra, Alemanha e outros. Quando retornou ao Brasil, seu desejo de ter contato com o mundo ficou ainda mais forte, queria continuar a viajar e mostrar sua arte. Com isso, desistiu do curso de Direito e decidiu ir visitar um amigo de infância, Leonardo Conte, que estava estudando inglês em Miami, nos Estados Unidos.

Lá se deu conta que tinha muita empatia com o ritmo acelerado do “american way of life“. A diversa paisagem cultural e a beleza tropical o fizeram lembrar do Brasil. Fez de Miami, então, sua residência permanente.

Trabalhou como atendente em lanchonete e lava-rápido, como ajudante de jardineiro e caixa de loja. Durante esse percurso, ele fez muitas amizades e através desses amigos conheceu Cheryl Ann com quem se casou e teve um filho, Brendan Britto.

Durante o processo de busca de uma galeria onde pudesse expor sua arte, Romero começou a mostrar seu trabalho nas calçadas de Coconut Grove, na Flórida. Depois chegou até a Steiner Gallery, em Bal Harbour, também na Flórida.

Foi nessa galeria que Berenice Steiner e Robyn Tauber começaram a vender seus trabalhos a entusiastas da arte do mundo inteiro.


figura


Nesse período, Romero iniciou uma parceria com uma loja que vendia móveis artísticos em Coral Gables, Coconut Grove e Bayside Marketplace, em Miami. Estas lojas começaram a vender suas obras. Sr. Mato, o dono das lojas, ficou tão entusiasmado com as vendas das obras do jovem Romero que decidiu assinar um contrato de aluguel de curto prazo, no então famoso Mayfair Shops, em Coconut Grove.

O local a ser alugado era anteriormente um salão de beleza e o Sr. Mato decidiu não renovar o contrato, de tal modo que as obras de Romero Britto foram sendo mostradas entre os equipamentos do salão. Assim se formou o estúdio de Romero. O Sr. Mato deu ao artista a oportunidade de manter a loja até o termino do período de locação. Após o encerramento desse período de 4 meses, Romero assumiu a locação e manteve seu estúdio em Mayfair Shops por 6 anos.

Foi no estúdio de Mayfair que Michael Roux, então Diretor Presidente da Absolut Vodka, convidou Romero para criar uma pintura para ser usada em uma nova campanha publicitária da vodka. Trabalharam nesta campanha artistas pop muito conhecidos e conceituados como Andy Warhol, Keith Haring, Kenny Scharf e Ed Ruscha.

Romero Britto foi o quinto artista a ser contratado pela Absolut Vodka. Os anúncios publicitários apareceram nas mais importantes revistas da América. Foram 62 publicações nos Estados Unidos. Essas publicações foram distribuídas ao redor do mundo muito rápido e foram vistas por milhares de pessoas.

Seguindo a trajetória da Absolut, empresas de renome como a Grand Manier, Pepsi Cola, Disney, IBM e outras interessadas em cultura popular passaram a incorporar as pinturas de Romero Britto em seus projetos especiais.

Ao longo desses anos, Romero tem dedicado seu talento, sua arte e sua energia a muitas causas filantrópicas. Usando sua capacidade e influência, oferece oportunidades de arrecadação de fundos para importantes e respeitáveis organizações em vários países.

 

Comentários


Páginas relacionadas