Amigo Nerd.net

O Jogo: Instrumento Motivador da Apredizagem de Matemática

Autor:
Instituição: UFRJ
Tema: Resenha - Ensino da Matemática

O JOGO: INSTRUMENTO MOTIVADOR DA APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA

Rio de Janeiro

Abril/2006


A maneira como se ensina leva a vários resultados diferentes e não significa que ocorra aprendizagem.No presente, ensinar não é sinônimo de transmitir informações, e aprender não é apenas aceitar o que se diz. Aprender é construir significados, e ensinar é oportunizar essa construção.O papel do professor passa a ser o de criador de situações favoráveis à aprendizagem, o aluno deve buscar estabelecer relações com as informações dando-lhes significado e não apenas as memorizando.A aprendizagem deve ser então um processo promotor do desenvolvimento do indivíduo, deve possibilitar a melhoria de suas relações com o conhecimento, consigo mesmo e com os outros; deve torná-lo crítico, criativo e autônomo.

Com o surgimento da Educação Matemática, que busca na pedagogia, na psicologia, na filosofia e na sociologia contribuições para explicar os componentes do processo de ensino e aprendizagem dessa disciplina, surgiu também o educador matemático que é aquele que está preocupado com o processo de ensino, como na pesquisa, buscando sempre a interdisciplinaridade e a contextualização do ensino.O bom professor de matemática, precisa ter claro em sua mente que o saber matemático difere dos outros saberes porque tem um caráter abstrato, exige precisão de conceitos, rigor do raciocínio e tem uma linguagem específica.

Hoje, o que mais se busca é unir a matemática formal àquela utilizada na vida, procurando inovações pedagógicas que levem a mudança de postura do aluno na aula. O jogo, dentro dessa inovação, possibilita uma relação mais afetiva entre o professor, aluno e conhecimento, podendo desencadear aprendizagem de conteúdos. Nas séries iniciais, os momentos lúdicos e a criatividade são muito valorizados e por isso os jogos são muito utilizados. Diante dessa nova realidade, na qual o professor deve promover a autonomia do aluno, os jogos educativos, didáticos ou pedagógicos poderiam ser um importante instrumento de ensino e aprendizagem em qualquer fase da educação.A aplicação de jogos pedagógicos está condicionada a quatro elementos: a capacidade de constituir em um fator de auto-estima, condições psicológicas favoráveis, condições ambientais e fundamentos teóricos. Na aula de matemática, é comum que o aluno, ao ler um problema, não o relacione com suas atividades do dia-a-dia e com suas experiências individuais. A falta de interação entre a vida e a matemática faz com que o aluno seja bom no que faz fora da sala de aula e não saiba relacionar esse conhecimento com o aprendido na escola ou vice-versa.

Para o bom desempenho do aluno em matemática é essencial que o professor compreenda como o aluno constrói seu conhecimento e a necessidade de possibilitar-lhe a construção dos seus próprios conceitos, portanto, não é preciso que se tenha um método específico ou especial.Vários fatores influenciam na utilização do jogo didático quando se tem o objetivo de reter conteúdos, entre eles: o trabalho pedagógico, a necessidade do planejamento, uma nova percepção quanto ao erro,etc. A influência desses fatores impossibilita que o professor continue a considerar-se o dono do saber, que o aluno mantenha uma postura de receptor do conhecimento e há a possibilidade de o professor mediar aprendizagem


Análise Crítica

A Matemática, como as demais disciplinas, deve ser muito bem trabalhada para que, futuramente, os alunos não apresentem dificuldades muito grandes pela falta de desenvolvimento do pensamento lógico e abstrato.

A importância do uso de jogos na aprendizagem da matemática, está ligada, ao desenvolvimento de atitudes de convívio social, pois o aluno, ao atuar em equipe, supera, pelo menos em parte, seu egocentrismo natural. Assim sendo, o uso de jogos e materiais concretos em sala de aula, em uma dinâmica de grupo, é fundamental para o desenvolvimento cognitivo do aluno, especialmente em séries iniciais.

O professor não pode subjugar sua metodologia de ensino a algum tipo de material porque ele é atraente ou lúdico. É necessário um cuidado muito importante da parte do professor pois, antes de trabalhar com jogos em sala de aula, é necessário testá-los, analisando e refletindo sobre os possíveis erros; assim, terá condições de entender as dificuldades que os alunos irão enfrentar. Além disso, devemos ter um cuidado especial na hora de escolher jogos, que devem ser interessantes e desafiadores. O conteúdo deve estar de acordo com o grau de desenvolvimento do aluno. Portanto, o jogo não deve ser fácil demais e nem tão difícil, para que os alunos não se desestimulem.

Em síntese, além de proporcionar prazer e diversão, o jogo pode representar um desafio e provocar o pensamento reflexivo do aluno. Essas podem ser razões suficientes para que se defenda seu uso no ensino de matemática.


SOUZA,Mônica Menezes – O jogo: instrumento motivador da aprendizagem de matemática - Revista do Curso de Pedagogia(Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal –AEUDF), Instituto de Ciências Sociais(ICS); Vol1, Nº 1 (JAN/JUN 2002). Brasília: AEUDF,2002.

Mônica Menezes de Souza, é Mestre em Educação, professora do ICS/AEUDF, especialista em Educação Matemática.

Comentários


Páginas relacionadas