Amigo Nerd.net

tendencias pedagogica

Autor:
Instituição:
Tema:

Introdução

1 - ESCOLHA DOS PROCEDIMENTOS DE ENSINO E ORGANIZAÇÃO DAS EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM

Nesta capitulo a discussão sobre métodos de ensino existente certamente que o futuro professor ou então que já é um professor no exercício de suas funções um referencial básico para analise e escolha de procedimentos com a escolha feita ele poderá organizar seus procedimentos de ensino. Consideramos procedimentos de ensino como a aprendizagem é um processo dinâmico ela só ocorre guando o aluno realiza algum tipo de atividades, os procedimentos de ensino devem incluir atividade que possibilitem aprendizagem como um processo dinâmico. A aprendizagem ocorre quando o aluno participa ativamente do processo de reconstrução do conhecimento, aplicando seus esquemas operatórios de pensamento aos conteúdos estudados. Por isso a aprendizagem supõe atividade mental, pois aprender é agir e operar mentalmente, é pensar, refletir.

2 - TÊNDENCIA PEDAGÓGICA

Hoje não se pode dizer que nenhuma dessas tendências e correntes sobreviva sozinha ou isoladamente na prática pedagógica. O que podemos observar na prática cotidiana das escolas se dos professores é a mistura de tendências e posturas. Elas não se apresentam puras nas práticas pedagógicas, mas formando uma mistura formando o que é nosso sistema educacional. Misturando-se não de forma dialética, pois assim teríamos um avança qualitativo, mas de forma eclética de modo que cada um recolhe aquilo que lhe aprece conveniente.
Escolha dos Procedimentos de Ensino e Organização das Experiências de Aprendizagem
O futuro professor no exercício de suas funções escolhe o procedimento de ensino. Com base na escolha feita e as experiências do aluno de forma melhor que se ajustem aos os objetivos proposto para o processo instrucional. A função dos objetivos previsto é colocar o aluno direto em contato ,com coisas ,fatos ou fenômenos que lhe modifique sua conduta , aprendizagem ocorre através do comportamento ativo do estudante ele aprende o que ele mesmo faz não o que o professor faz ,com o processo de interação com seu ambiente estamos supondo que ele é um participante ativo no processo de aprendizagem e de construção do conhecimento .
Os procedimentos de ensino devem contribuir para o aluno mobilize seus pensamentos participe ativamente das experiências de aprendizado observando lendo escrevendo solucionando problemas classificando analisando etc. Atualmente é empregado estratégias de ensino para designar os procedimentos e recursos para alcançar os objetivos previstos
Os métodos e técnicas não são neutros, baseado em pressuposto teórico implícitos, a escolha depende do objetivo estabelecido, o que pretende atingir com as instruções, o que o pretende que o aluno assimile a partir deste aspecto estabelece como ensinar. Expliquem melhor os conteúdos, desenvolva de forma clara para que possa compreender melhor o significado. Piaget afirma desde 1935 vem difundindo um movimento de renovação dos procedimentos pedagógico em favor de um método ativo.
Métodos ativos são aqueles que recorrem atividades dos alunos.
Métodos individualizado de ensino é capacidade intelectual ao ritmo de aprendizado de cada aluno considerado individualmente. Método socializado de ensino é método que valoriza interação social aprendizagem em grupo.
Método sócio-individualizados é individualizado e socializada alternado em suas fases individual e social abrange método de problema, as unidades de trabalho, as unidades didáticas e as de experiência. O professor deve ter didática uma atitude critica refletir sobre melhor forma de ajudar seus alunos no processo de construção do conhecimento ,a pratica pedagógica deve ser analisada e repensada continuamente pela reflexão .
A função dos procedimentos de ensino-aprendizado, o professor é facilitar reconstrução por do conhecimento por parte do aluno.
Método de ensino é um conjunto organizado de procedimentos didático, para conduzir a aprendizagem do aluno visando consecução do objetivo proposto para o processo educacional. Os critérios básicos para seleção de um método ou técnica de ensino são:a adequação aos objetivos proposto para o processo educacional ,as característica doa alunos para realizar aprendizagem faixa etária ,nível de maturidade e desenvolvimento mental grau de interesse suas expectativa de aprendizagem as condições física e tempo disponível .Os métodos ativos subdividem-(se em três modalidades: a) individualizados; b)socializados;c)sócio-individualizado. O professor deve variar os procedimentos didáticos usando os mais adequados aos objetivos proposto e a natureza do conteúdo estudado. Por isso independentemente das técnicas que usar o professor deve estar atento para oferecer aos alunos situações que lhe permitam comparar, estabelecer relações,classificar,ordenar,situar no tempo no espaço ,analisar ,induzir deduzir,sintetizar,conceituar,provar e justificar. Enfim,cabe ao professor cuidar para que o aluno vivencie situações nas quais possa operar mentalmente ,construindo o conhecimento.

Tendência pedagógica

O PAPEL DA PEDAGOGIA LIBERAL

Dente as principais tendências propagadas no ensino brasileiro, a PEDAGOGIA LIBERAL ganha lugar de destaque. Nela ocorre a manifestação da sociedade denominada sociedade de classes. O objetivo da escola é preparar os indivíduos para o desempenho de papéis sociais, segundo as aptidões individuais. Divide-se essa pedagogia em tradicional, renovada progressivista, renovada não-diretiva e tecnicista.
Na tendência liberal tradicional, a escola prepara os alunos, intelectual e moralmente para que assumam seu papel na sociedade. A responsabilidade em relação aos problemas sociais é da sociedade. O saber é trabalhado da mesma forma com todos. Já a atividade de ensinar é centrada no professor que expõe e interpreta a matéria, priorizando a exposição oral. Ele acredita em que o aluno ouvindo e fazendo exercícios repetitivos, gravam a matéria para depois reproduzi-la e os conteúdos são separados da realidade do aluno. O professor repassa os conteúdos determinados pela sociedade e ordenados na legislação. A criança, por sua vez, tem a mesma assimilação que o adulto, porém menos desenvolvida.
A chamada tendência liberal renovada progressivista propõe à escola uma adequação às necessidades individuais ao meio social, permitindo ao aluno educar-se num processo ativo de construção e reconstrução do objeto.
Os conteúdos são trabalhados a partir da realidade aluno, priorizando mais o processo de aprendizagem do que o conhecimento. Valoriza-se o aprender a aprender e o centro da atividade escolar não é o professor nem a matéria, é o aluno ativo e investigado. O professor incentiva, orienta, organiza as situações de aprendizagem, adequando-as às capacidades de características individuais dos alunos.
Essa tendência valoriza o trabalho de grupo, as atividades cooperativas, as tentativas experimentais, a pesquisa, o estudo do meio natural e social, o método de solução de problemas e a motivação dependem da força de estimulação do problema e das disposições internas e interesses do aluno. O ambiente é apenas o meio estimulador.
Quando a escola busca formar atitudes, preocupando-se assim mais com os problemas psicológicos do que os pedagógicos ou sociais, tem-se a tendência liberal renovada não-diretiva. Nela o professor é um facilitador, aceitando a pessoas do aluno, sendo receptivo e passando-lhe confiança. O docente também procura ajudar o aluno a se organizar, utilizando técnicas de sensibilização. Pode-se dizer que ele é o centro das atenções: sua aprendizagem resulta do desejo de adequação pessoal na busca da auto-realização e a retenção da aprendizagem se dá em relação ao eu.
A escola modela o comportamento humano na tendência liberal tecnicista através de técnicas específicas, aperfeiçoando o sistema capitalista. Os conteúdos são estabelecidos e ordenados numa seqüência lógica e psicológica por especialistas, sendo trabalhados através de procedimentos e técnicas necessárias ao arranjo e controle das condições ambientais, assegurando a transmissão/recepção de informação.
Seguindo essa tendência, o professor administra as condições de transmissão da matéria, sendo um elo entre a verdade científica e o aluno, que recebe, aprende e fixa as informações.
O ensino é um processo de condicionamento através do uso de reforçamento das respostas que se quer obter.

O PAPEL DA PEDAGOGIA PROGRESSISTA

A pedagogia progressista parte de uma análise crítica das realidades sociais, sustentando implicitamente as finalidades sócio-políticas da educação. Ela é dividida em libertadora, libertária e crítico-social dos conteúdos.
A primeira delas questiona a realidade das relações do homem com a natureza e com os outros homens, visando a uma transformação. Os conteúdos são extraídos da problematização da prática de vida dos educando, despertando uma nova forma da relação com a experiência vivida. O grupo autogere a aprendizagem, definindo conteúdo e dinâmica.
A aprendizagem se dá através da codificação-decodificação e problematização da situação, chegando assim a um nível mais crítico de conhecimento da realidade, através da troca de experiência em torno da prática social. Educador e educando são, portanto, sujeitos do processo.
Já na libertária, a escola exerce uma transformação na personalidade num sentido libertário e autogestionário. Os conteúdos são colocados à disposição do aluno, mas não exigidos e resultam de necessidades e interesses manifestos pelo grupo.
O professor é um orientador e um catalisador. Deste modo, somente o vivido, o experimentado é incorporado e utilizável em situações novas.
Se a escola preparar o aluno para o mundo adulto e suas contradições, fornecendo-lhe um instrumental para uma participação organizada e ativa na sociedade, estará trabalhando com a tendência progressista crítico-social dos conteúdos
A aula começa pela constatação da prática real, seguindo da consciência dessa prática no sentido de referi-la aos termos do conteúdo proposto, confrontando a experiência e a explicação do professor, ou seja, vai da ação à compreensão e da compreensão à ação e seu conteúdo além de ser ensinado, deve ser ligado a sua significação humana e social.

Pedagogia liberal

A pedagogia liberal idealiza a escola como preparadora dos indivíduos para o desempenho de papéis sociais, fazendo uso de suas aptidões e adaptação às normas vigentes na sociedade de classes através do desenvolvimento da cultura individual.
Difunde-se a idéia de igualdade de oportunidades, embora não leve em conta a desigualdade de condições, Historicamente, a educação liberal iniciou-se com a pedagogia tradicional e, por razões de recomposição da hegemonia da burguesia, evoluiu para a pedagogia renovada, o que não significa a substituição de uma pela outra, pois ambas conviveram e convivem na prática escolar.
Tradicional  Renovada Progressista  Renovada Não Diretiva  Tecnicista

4.bp.blogspot.com/.../s400/Untitled-122.jpg

Pedagogia Liberal Tradicional

A tendência tradicional predomina a quatro séculos e meio de existência da nação brasileira que sempre se caracterizou pelo intelectualismo. Podemos dizer que essa tendência dominou fortemente no Brasil até 1930. 
É marcada pela concepção do homem em sua essência natureza, sua realização como pessoa através do seu próprio esforço.
A pedagogia tradicional preocupa-se com a universalização do conhecimento. O treino intensivo, a repetição e a memorização são as formas pelas quais o professor, aqui considerado detentor do saber, transmite os conteúdos a seus alunos, que são agentes passivos deste processo. Os conteúdos são verdades absolutas, dissociadas do cotidiano do aluno e de sua realidade social.

Tendência Liberal Renovadora Não Diretiva

Já a concepção renovada não-diretiva relega à escola o papel de formar atitudes.
Para isso, esta deve estar mais preocupada com os aspectos psicológicos do que com os aspectos pedagógicos ou sociais. A idéia de uma boa educação passa pelo propósito de favorecer a pessoa um clima de auto desenvolvimento e realização pessoal no sentido de bem estar próprio e do seu semelhante, onde o centro da atividade escolar não é o professor nem os conteúdos disciplinadores, mas sim o aluno ativo e curioso, visando formar sua personalidade através da vivência de experiências significativas.
Na concepção renovada não-diretiva os conteúdos são dispensáveis, prioriza-se o desenvolvimento das relações e da comunicação, visando facilitar meios para que os alunos construam seu próprio conhecimento.

www.emater.rn.gov.br/imagens/noticia193_ft3.jpg

Tendência Liberal Renovadora Progressiva

As tendências liberais renovada manifestam-se por meio de duas versões: renovada progressivista ou programática, que tem em Anísio Teixeira seu principal expoente.
No final do século XIX surge um movimento educacional conhecido como escola nova, cuja proposta é indicar novos caminhos à educação como, por exemplo, o aspecto filosófico e social. No Brasil, o movimento da escola nova só começou no século XX, com diversas reformas no Ensino Público, suas idéias ficam mais claras no ano de 1932, num manifesto dos pioneiros da educação nova, Anísio Teixeira e Lourenço Filho.
Renovadora Progressiva, a escola deve ajustar as necessidades individuais ao meio social. A aprendizagem é baseada na motivação e na estimulação de problemas. A metodologia utilizada é feita através de experiências, pesquisas e método de solução de problemas.

blig.ig.com.br/blogdocc/files/2009/07/s1px8p.jpg

Tendência Liberal Tecnicista

A pedagogia tecnicista aparece nos Estados Unidos na segunda metade do século XX e é introduzida no Brasil entre 1960 e 1970, onde proliferou o que se chamou de tecnicismo educacional, inspirado na aprendizagem e da abordagem sistêmica do ensino, buscando adequar a educação às exigências da sociedade industrial e tecnológica. Segundo José Carlos Libâneo, deduz-se que as tendências pedagógicas liberais, ou seja, a tradicional, as renovadas e a tecnicista, por se declararem neutras, nunca assumiram compromisso com as transformações da sociedade, embora, na prática, procurassem legitimar a ordem econômica e social do sistema capitalista.

1.bp.blogspot.com/.../U0O_BXQ9pMg/s320/12f2.gif

Pedagogia Progressista


Tendência Progressista Libertadora

Essa tendência tem sua origem ligada diretamente com o método de alfabetização de Paulo Freire. Nessa concepção, o homem é considerado um ser situado num mundo material, concreto, econômico, social e ideologicamente determinado. Sendo assim, resta-lhe transformar essa situação. A busca do conhecimento é imprescindível, é uma atividade inseparável da prática social, e não deve se basear no acúmulo de informações, mas, sim, numa reelaboração mental que deve surgir em forma de ação, sobre o mundo social.
Os conteúdos de ensino são tirados da problematização da experiência de vida dos educando, os conteúdos trazidos de fora dessas experiências são considerados como invasão cultural, se for preciso trabalhar com textos de leitura serão redigidos pelos
educando com auxílio do educador. O professor nesta tendência mantém uma relação de igualdade com os alunos adaptando-se às suas características e ao desenvolvimento próprio de cada grupo, permanecendo vigilante para assegurar ao grupo um espaço humano que possibilite sua expressão evitando a neutralidade.  

2.bp.blogspot.com/.../s320/webPAULO_FREIRE.jpg

Tendência Progressista Libertária

A pedagogia libertária procura a independência teórico-metodológicos. Dá maior ênfase às experiências de autogestão (sem qualquer forma de poder), à prática da não-diretividade, (o professor não dirige, mas cria as condições de atuação do aluno) e à autonomia (excluída qualquer direção de fora do grupo). Espera-se, assim, que a escola exerça uma transformação na personalidade dos alunos num sentido libertário e autogestionário. Constitui-se em mais um instrumento de luta, ao lado de outras práticas sociais, pois não tem como institucionalizar-se na sociedade capitalista. Ênfase na aprendizagem informal vivenciada em grupos de discussão, cooperativas, assembléias, e a negação de toda forma de repressão, visam favorecer o desenvolvimento de pessoas mais livres e motivadas na satisfação de suas aspirações e necessidades.  

somaie.vilabol.uol.com.br/1teso6.jpg

Tendência Progressista Crítico-Social dos Conteúdos

A Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos surge no final dos anos 70 e início dos 80. Difere das duas progressistas anteriores pela ênfase que dá aos conteúdos, confrontando-os com a realidade social, bem como a ênfase às relações interpessoais e ao crescimento que delas resulta, centrado no desenvolvimento da personalidade do indivíduo, em seus processos de construção e organização pessoal da realidade. Os métodos desta tendência buscam favorecer a coerência entre a teoria e a prática, ou seja, a correspondência dos conteúdos com os interesses dos alunos. A princípio o professor busca verificar o que o aluno já sabe, pois o conhecimento novo se apóia numa estrutura cognitiva já existente, ou verificar a estrutura que o aluno ainda não dispõe para que haja uma compreensão tanto do aluno como do professore, através da disposição de ambos, possa se fazer aprendizagens significativas.
A aprendizagem se dá quando o aluno ultrapassa sua visão parcial e confusa e adquire uma visão mais clara e unificadora.

www.amurt.org.br/site/imgs/escolas_fp/2_img_1...

Quadro Síntese das Tendências Pedagógicas

Considerações Finais

Escolha dos Procedimentos de Ensino e Organização

O texto escolha dos procedimentos de ensino e organização: deixa claro como determinada conteúdo ajuda o aluno incorporar novos conhecimentos de forma ativa compreensiva e construtivismo, é uma didática operatória baseada no construtivismo.
O professor pode utilizar os mais variados procedimentos de ensino e oferecer a seus alunos as mais diversas experiências de aprendizados deve ter perante a didática uma atitude critica. Por isso deve refletir sobre a melhor forma de ajudar seus alunos

Tendência Pedagógica

É necessário ter um sistema educativo eficaz, pertinente, federal, livre, aberto e de unidade nacional. Nossa escola tem uma tradição que conferencia um estilo a ela e um espírito particular que deve ser respeitado na melhor forma que puder, mas que se atualize das exigências do presente.
Como educadores, se nós educarmos de modo que cada um de nossos estudantes possa compreender o que está fazendo, possa ler e a entender, expressar o que sabe, usar a tecnologia e ser responsável por sua própria aprendizagem, acreditamos que estaremos preparando um homem que possa ser introduzido totalmente na sociedade e que, à medida que as coisas estão mudando, vai poder mudar também.

Bibliografia

Web:
http://profalexsantana.blogspot.com/2009/08/tendencias-pedagogicas.html
Foto - 4.bp.blogspot.com/.../s400/Untitled-122.jpg
http://pedagobico.blogspot.com/
http://www.emater.rn.gov.br/imagens/noticia193_ft3.jpg
http://blig.ig.com.br/blogdocc/files/2009/07/s1px8p.jpg
http://1.bp.blogspot.com/.../U0O_BXQ9pMg/s320/12f2.gif
http://profalexsantana.blogspot.com/2009/08/tendencias-pedagogicas.html
Foto - ava.ead.ftc.br/.../tema2/imagens/Untitled-2.jpg
http://2.bp.blogspot.com/.../s320/webPAULO_FREIRE.jpg
somaie.vilabol.uol.com.br/1teso6.jpg
www.amurt.org.br/site/imgs/escolas_fp/2_img_1...
http://members.tripod.com/pedagogia/quadro_tendencias.htm

Livros:

1.Regina Célia Cazaux Haidt, Curso de didática Geral,p.143ª153
2.Ralf w.tyler ,Educação: visão teórica prática pedagógica,p.167
3.Claudino Pilletti,Didática Geral p.113
4.LIBÂNEO, J. C. Democratização da escola pública

Comentários


Páginas relacionadas