Amigo Nerd.net

Família x Serviço Social

Autor:
Instituição: Faculdade Salesiana de Vitória
Tema: Serviço Social

FAMÍLIA X SERVIÇO SOCIAL


Nas últimas décadas as famílias passaram por mudanças significativas. Em função disso, o Serviço Social busca condições teóricas e metodológicas para melhor compreender a complexidade do sistema familiar, portanto, abordar o tema família é sempre algo polêmico, mexe com valores, crenças, mitos, segredos e padrões de comportamento já existentes. É na família onde iniciamos nossa vida em grupo e aprendemos com as primeiras experiências, fundamentais para o desenvolvimento humano.

Os primeiros laços afetivos iniciam-se na relação com os pais, este elo é fundamental para a formação e desenvolvimento de outros laços afetivo na vida do individuo, verificando-se condições de convivência, facilidade de relacionamento, solidariedade, partilha, não só no seio,como também no ambiente de trabalho e nas interações que desenvolvem, percebendo atitudes de entre ajuda, de paciência, de alegria, capacidade de esforço pessoal, dinamismo criativo, de trabalhar em grupo, de saber contar com o positivo de cada um, são vivências constantes numa família.

É na família que aprendemos a perceber o mundo e as nos situarmos nele. É formadora da nossa primeira identidade social. Ela é o primeiro "nós" a quem aprendemos a nos referir.

Por outro lado percebe-se a fragilização que se tem verificado nas famílias, por diversas causas que são geradoras de disfunções sociais como: violência, desemprego, droga, alcoolismo, etc.

A família merece atenção e independente do espaço institucional que estiver inserida, deve ser tratada pelo profissional de Serviço Social como um todo, no sentido de coletividade.

Os espaços institucionais estão organizados para trabalhar na perspectiva do usuário-problema, onde deriva-se um modelo assistencial, em que a preocupação principal é a solução dos problemas de seu usuário.

De acordo com MIOTO,

Os profissionais, zelosos de suas funções nessas instituições, trabalham com as famílias no sentido de atender o objetivo institucional pautado na solução do "caso" do usuário-problema. Desta atitude deriva uma situação importante a ser lembrada: que muitas vezes são as mesmas famílias que circulam pelas diferentes instituições em diferentes áreas (saúde, educação, assistência social, justiça), levando para elas seus "membros-problemas". Preocupadas em dar um atendimento específico, essas instituições não conseguem, perceber que é a família como um todo e não apenas um membro dela que necessita de atenção. (MIOTO, 1997, p. 123 ).

É necessário que haja uma reformulação do modelo assistencial existente nas instituições, onde o objetivo principal deve ser o cuidado com o problema que envolve a família, independente da quantidade de membros-problemas, levando em consideração seus valores. Deve-se ter o cuidado de tratar a família como um todo, e não apenas o usuário-problema, prestando um atendimento abrangente e não individual.

Analizando a intervenção na família e o espaço institucional, MIOTO (1997), coloca que... "a família é uma unidade. Enquanto tal, os problemas apresentados por ela devem ser apresentados dentro de uma perspectiva de totalidade...", essa visão da família como totalidade implica em conhecê-la dentro de um processo que provoca mudanças, mudanças essas que geram disfunções familiares, provocadas por fatores referentes à estruturas social em que as famílias estão inseridas.

Diante disso, o Serviço Social trabalha com ações de caráter preventivo, educativo e assistencial, sendo amparado pelas bases teórico-metodológica, ético-política e técnico-operativa, possibilitando sua atuação para modificar a realidade existente na família.

O Serviço Social lida com a questão social que perpassa a família, sendo o Assistente Social um profissional criador e inovador para desenvolver o seu trabalho, contribuindo, conscientizando, sensibilizando, orientando e informando à família de seus direitos. É um profissional prepositivo, mediador que busca estratégias, proporcionando à família acesso às políticas.

O profissional de Serviço Social tem o conhecimento técnico para trabalhar as potencialidades, lidando com conflitos existentes na família, através da terapia familiar, onde se discute assuntos pertinentes à família, na tentativa de em conjunto solucionar os problemas, colaborando com a qualidade de vida.


REFERÊNCIAS

MIOTO, Regina Célia Tamaso. Família e serviço social: contribuições para o debate. In Revista Serviço social sociedade nº 55. São Paulo: Cortez, 1997.

SILVIA, Lídia Maria Monteiro R. da. Serviço social e família: a legitimação de uma ideologia. 3 ed. São Paulo: Cortez, 1987.

Comentários


Páginas relacionadas